quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Conhece a Historia do Hidromel?

10689855_1491229104485288_1922087892189811481_n
O hidromel é a bebida alcoólica mais antiga da Humanidade. Feito originalmente de água e mel fermentados,a sua descrição mais antiga pode ser encontrada no "Rig-Veda", o Livro dos Hinos dos Hindus, datando-o por volta de 1.700 a 1.100 a.C.. Chamado de “Bebida dos Deuses”, o hidromel está presente nas Mitologias  de todo o mundo.
Aqueles que conhecem o hidromel lembram-se imediatamente dos Vikings. Mas, ao contrário do que muitos pensam, eles não foram os criadores, nem os principais consumidores desta bebida. Acredita-se que o hidromel tenha sido fabricado inicialmente nas savanas Africanas, de forma acidental, quando colméias eram inundadas e a fermentação acontecia naturalmente. Com a constante migração de pessoas indo da África para outros Continentes, o conhecimento do hidromel espalhou-se pelo Mundo.
Mas o processo de fermentação não veio a ser entendido até o século XIX. Por causa disto, este processo tomou qualidades Místicas e Religiosas, aumentadas pelos efeitos do álcool.
Os Gregos Antigos chamavam o hidromel de Ambrosia ou Nectar. Eles acreditavam que esta era a bebida dos Deuses, que caía dos céus como orvalho e era recolhida pelas abelhas. O hidromel teria propriedades Mágicas e prolongaria a vida, além de conferir saúde, força, virilidade, poderes recreativos, humor e poesia a quem o bebesse. Os Celtas acreditavam que um rio de hidromel atravessava o paraíso, enquanto os Anglo-Saxões consideravam o hidromel como a bebida que daria Imortalidade, poesia e conhecimento. Dizem as Lendas que o t’ej, hidromel típico da região da Etiópia, teria sido a bebida preferida da Rainha do Sabá e do rei Salomão. O Enuma Elish, um Mito de criação Babilônico, menciona o hidromel como sendo a bebida dos Deuses. Os Mouros serviam hidromel em casamentos, e acreditavam que a bebida fosse um “Estimulante de Amor”. Os Maias fabricavam um tipo de hidromel chamado "Balache", de flores de campainha e casca da árvore Balache. Dizia-se que quem bebia deste hidromel recebia Poderes dos Deuses que lhes permitiam ter visões.
Mas são os Povos Escandinavos que possuem mais histórias sobre o hidromel. A bebida é mencionada diversas vezes no clássico "Beowulf", além de estar associada à Cultura Viking. É dito que Odin não consumia nada além de hidromel, que para ele seria comida e bebida. Em Valhalla, o Paraíso Nórdico, os Heróis teriam um banquete de carne de javali que se renovaria toda noite, e receberiam um suprimento abundante de hidromel de Heidrum. A Mitologia Nórdica também fala de Kvasir, um Sábio morto por dois anões, que ao misturarem o seu sangue ao mel criaram o hidromel da poesia. Este hidromel daria sabedoria e a habilidade poética a quem o bebesse.
Dois fatores contribuíram para o declínio na produção do hidromel. O primeiro foi a descoberta da fermentação da uva, mais fácil e barata. Assim, o vinho tomou o lugar do hidromel em todos os lugares onde esta fruta podia ser facilmente cultivada. O segundo foi a urbanização, que fez com que o preço do mel subisse.

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Um Pouco Sobre a Arte Rococó na Europa...

Antes de mais,devemos aprender o que a Arte Rococó...

O que é a Arte Rococó?

A Arte Rococó foi um movimento artístico surgido na França do século XVIII,tanto na Arte como na Arquitectura,com um estilo caracterizado por uma certa leveza e delicadeza  e acentuado Decorativismo.Esta palavra "Rococó" derivou do "Rocaille"(designação adoptada dos trabalhos ornamentais
executados com conchas ou pedras), um estilo de Decoração de interiores baseado numa linearização curvilínea e em elementos naturalistas.
Em 1730, o movimento foi divulgado na Europa, revelado,nomeadamente, nas Igrejas e Palácios do Sul da Alemanha e da Áustria. O Mobiliário Chippendale é uma versão Inglesa do Estilo Rococó Francês.
Outras características do Rococó são o uso de dourados e ornamentos assimétricos, com pormenores naturalísticos elegantes e a pintura mural, com delicadas cenas pastoris e representações ilusionísticas.
 
O Pavilhão Amalienburg,no Palacio de Nymphenburg,perto de Munique (Alemanha) e o Pavilhão do Hotel de Soubise, em Paris (França), são  bons exemplos do movimento,e foram pintados por François Boucher e Jean Honoré Fragonard.
Em Portugal,o Rococó ficou associado às obras Arquitectonica de Mateus Vicente de Oliveira (Palácio de Queluz) e de André Soares (palácio do Raio, em Braga),tendo maior expressão no Norte do País.
O Rococó Em Portugal

Surgiu no Reinado de D. João V,por influência de Artistas Franceses que estiveram no País. Outra fonte importante são as pinturas Alemãs, sobretudo no Minho , onde o rococó se implantou mais vigorosa, exuberante e originalmente, como se pode observar pelas obras do Arquitecto André Soares (Palácio
do Raio, Igreja da Madalena). De resto, o Rococó assumiu em Portugal feições regionais distintas;em Lisboa,por exemplo,misturou-se o Rococó da Corte (Palácio de Queluz)com o Classicismo Pombalino; no Alentejo,foi o Neoclassicismo...
O Rococó prolongou-se até ao século XVI.
A Pintura Rococó

Na Pintura as transformações ainda são mais intensas. Tudo quanto o Barroco exibia de Teatral, Heróico e Dramático, Realista e Popular, transforma-se ou  quase desaparece, substituído pela Graciosidade Decorativa, Fantasia,Erotismo,Aristocratismo e Mundanidade.
Desaparece praticamente a Pintura Religiosa,com os seus  Acontecimentos Sagrados narrados Dramaticamente, os Martírios Cruéis, os Calvários Sangrentos, as Virgens e Madalenas soluçantes....Mudam-se os Tempos...Mudam-se as Vontades!!! Os  Temas são agora,bem mais Frívolos, Mundanos e Galantes. Tudo vai falar quase que exclusivamente das graças da Mulher.Vislumbram-se cenas de Boudoir ou de Alcova, de Salão ou dos Interiores Luxuosos, Festas em  jardins...Em suma,representam,não a Religião,mas o quotidiano da Aristocracia, ociosa e fútil, pastorais idílicas e sobretudo nus Femininos.Depois de tanto tempo excluida,chegou o Século da mulher, cujas graças jamais tinham sido cantadas como souberam cantá-las Watteau, Fragonard e Boucher, os Franceses que melhor representam essa Pintura.
Também a técnica se transforma na Pintura,com pinceladas rápidas, leves e curtas,com desenhos decorativos, tonalidades claras e luminosas em que predominam as cores Pasteis; os rosas, azuis, verdes e lilases, delicados e feéricos. Os pintores tornam-se exímios na representação dos tecidos finos, sedas e brocados achalamotados, tafetás e veludos, vaporosidade das gases e musselinas e dos tons de carne Femininas.
Uma das particularidades da época, é o aparecimento de Retratistas Femininos, que rivalizam com os Homens e forçam as portas da Academia. Também o gosto da Prática das Artes, da Música, da Pintura e da Gravura, na Alta Sociedade.
A Famosa Marquesa de Pompadour, por exemplo, estudava Desenho e Gravura com o Pintor Boucher. Discutia problemas de técnica e de expressão, dava opiniões, como se fosse  uma Artista Profissional.
Outra particularidade da época é a generalização da técnica do Pastel. O Pastel,é um giz colorido, pastoso e aderente, feito com terras bem moídas. Aplica-se o pastel sobre papel rugoso ou com a superfície áspera, adrede preparada, para recebe-lo e fixa-lo, ou mesmo sobre camurça. Há Pastéis mais duros, próprios para acentuar as partes do Desenho, outros mais brandos, para as massas de cor. O Pastel foi uma verdadeira moda no século XVIII, especialmente no retrato, pois se presta com facilidade à expressão de certos efeitos de delicadeza e leveza dos tecidos, maciez da pele feminina, sedosidade dos cabelos, de luzes e brilhos. Quase todos os grandes Pintores Rococós foram também Pastelistas.

Artistas do Rococó

Na Arquitetura destaca-se Gabriel-Germain Boffrand (1667-1754) e Johann Balthasar Neumann (1687-1753).
Gabriel, extremamente popular na Paris do Século 18, construía casas para a Aristocracia Francesa, preocupando-se sempre com a harmonização entre a Construção e a Decoração do seu interior ao Estilo Rococó.
 
Um dos exemplos mais conhecidos de seu trabalho é o Salon de la Princesse no Hotel de Soubise (1732).
Trata-se de uma rica sala de recepção numa casa particular, em que elementos como janelas e espelhos são usados para dar a sensação de amplitude e fragmentar a luz Johann Balthasar Neumann, Arquitecto e Engenheiro Alemão (Cheb, Boêmia, 1687 - Würzburg, 1753). Mestre do ilusionismo Barroco. Entre  as suas obras principais estão o Palácio  de Würzburg e a Igreja dos Vierzehnheiligen (14 santos), na Baviera.

A Arquitectura

Na Arquitetura, o Rococó adquiriu importância principalmente no Sul da Alemanha e na França.As suas principais características são uma exagerada tendência para a Decoração carregada, tanto nas fachadas quanto nos interiores. As cúpulas das Igrejas, menores que as das Barrocas, multiplicam-se. As paredes ficam mais claras, com tons pastel e o branco. Guarnições douradas de ramos e flores, povoadas de anjinhos, contornam janelas ovais, servindo para quebrar a rigidez das paredes. O mesmo acontecia com a Arquitectura Palaciana.
A expressão máxima do Rococó na Arquitectura Palaciana são os pequenos Pavilhões e abrigos de caça nos Jardins. Construídas para o Lazer dos Membros da Corte, essas edificações, Decoradas com molduras em forma de argolas e folhas transmitiam uma atmosfera de Mundo ideal. Para completar essa imagem dissimulada, surgiam no tecto, imitando o céu, cenas bucólicas em tons Pastel.A Arquitectura dos irmãos Asam é fundamental dentro do Rococó.
O paradígma do Salão Rococó é a Kaisersal do Palácio de Wurzburg, onde a ornamentação chega a um grau de extravagância quase quebradiça, tamanha a minúcia. Através de ornatos ilusionistas e figuras escultóricas que voam, as paredes quase desaparecem, num efeito mágico de leveza.

quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Sabe a Historia do Halloween...?


Apesar do Halloween ser considerado uma festa principalmente Americana,a cada Ano aumenta o numero de pessoas e Paises que passam a Comemorá-lo.Mas a maioria das Pessoas desconhece a Origem Pagã dos Simbolos,Costumes e Decorações do Halloween,que muitas vezes estão relacionados a Seres Sobrenaturais e Forças Ocultas.

O Halloween ao Longo do Tempo;

Quinto Sec. AEC;

Os Celtas celebram o Samhain,Festividade que acontecia no fim de Outubro,quando segundo eles,Fantasmas e Demonios vagavam pela Terra mais do que noutros Dias.

Primeiro Sec. EC;

Os Romanos Conquistam os Celtas e Adoptam Rituais Espíritas da Festividade do Samhain.

Setimo Sec. EC;

É instituida,supostamente pelo Papa Bonifacio I,a Celebração Anual do Dia de Todos os Santos,em Honra dos Martires.

“Hallow” é ua Antiga palavra Inglesa que Significa”Santo”.A expressão em Inglês “All Hallows’Day(Dia de Todos os Santos) é um Evento em Honra dos Santos Mortos.A vespera do “All Hallows’Day” Foi chamada “All Hallow Even”(Vespera de Todos os Santos) e ais Tarde encurtada para Hallowe’en.

Sec.Onze;

O Dia 2 de Novembro é Escolhido como Dia de Finados para Celebrar os Mortos.

Se.Dezoito EC;

O Nome da Festa Hallowe’en passa a ser grafado Halloween.

Sec.Dezenove EC;

Milhares de Pessoas mudam-se da Irlanda para os Estados Unidos levando os Costumes do Halloween,que com o Tempo fundiram com outros Costumes parecidos de Imigrantes da Grã-Bretanha,Alemanha,Africa e outras Partes do Mundo.

Sec.Vinte EC;

O Halloween transforma-se num Evento Nacional Popular dos Estados Unidos.

Sec.Vinte e Um EC;

No Mundo todo,o Comercio de itens relacionado com o Halloween transforma-se numa Industria Multibilionaria.

A Origem dos Costumes e Simbolos do Halloween;

Vampiros,Lobisomens,Bruxas e Zumbis;

Estas Criaturas sempre foram,desde sempre relacionadas com o Mundo Espiritual Maligno.

Fantasias;

Os Celtas usavam Mascaras assustadoras para que os Espiritos maus os confundissem com outros Espiritos e não os incomodassem.

A Igreja aos poucos misturou os Costumes Pagãos com as Comemorações do Dia de Finados e do Dia de Todos os Santos.Mais Tarde,as pessoas passaram a ir de Casa em Casa Fantasiados de Santos,Anjos e Demonios.

Doces;

Os Antigos Celtas tentavam apaziguar os Espiritos maus com Doces.A Igrega mais Tarde incentivou os seus Membros a irem de Casa em Casa na vespera do Dia de Todos os Santos pedindo Alimentos em troca de uma Oração pelos Mortos.Esse Costume passou a ser conhecido como”Doces ou Travessuras” do Dia de Halloween.

Aboboras;

Velas eram acesas dentro de Nabos esculpidos para afastar os Espiritos maus.Algumas Pessoas achavam que as Velas dentro de um Nabo,Representavam uma Alma presa no Purgatorio.Mais Tarde os Nabos foram substituidos por Aboboras.

Feliz Dia das Bruxas!!!

quarta-feira, 30 de outubro de 2019

A Queda do Império Maia

Nas Florestas Tropicais da Guatemala, houve outrora uma grande Civilização: Os Maias.Este Povo era muito evoluído para a época;construíram grandes Cidades,admiráveis Templos e Pirâmides.No seu auge,por volta do ano 900 DC, a População contava com 200 pessoas por Km quadrado,nas áreas Rurais e 800 nas áreas Urbanas (comparável ao centro de uma Cidade,como Los Angeles).
Este "Período Clássico" da Civilização Maia durou cerca de seis séculos. Então, por alguma razão, ele ruiu. A queda do Império Maia é um dos grandes Mistérios do Mundo Antigo. Mas ela é mais do que uma Curiosidade Histórica.
Nas imediações das Ruínas Maias, na região de Petén, próximo à fronteira com o México, a População está crescendo novamente e a Floresta Tropical está sendo cortada para dar lugar a zonas Agrícolas.

"Aprendendo o que os Maias fizeram certo e o que eles fizeram errado, talvez nós possamos ajudar o Povo local a encontrar formas sustentáveis de trabalhar a Terra e parar com os excessos que destruíram os Maias."

Afirma Tom Sever, cientista do Centro Espacial Marshall, da NASA.Sever, que é o único Arqueólogo da NASA,utiliza Satélites para examinar as Ruínas Maias. Combinando esses dados com as descobertas da arqueologia tradicional, Sever e outros Cientistas conseguiram entender o que aconteceu.A partir do pólen preso em camadas antigas dos sedimentos de Lagos, os Cientistas descobriram que, há 1.200 anos atrás, pouco antes do colapso da Civilização Maia, três tipos de pólen desapareceram quase completamente e foram substituídos por pólen de ervas daninhas,ou seja a Floresta foi quase totalmente devastada.Sem árvores, a erosão deve ter aumentado, drenando o solo fértil. A alteração na cobertura vegetal pode ter aumentado a Temperatura da Região,até seis graus, de acordo com simulações feitas em computador, pelo Climatologista Bob Oglesby, colega de Sever na NASA.
Essas Temperaturas secaram o solo, tornando-o ainda menos adequado para o Plantio,podem ter alterado os padrões de chuva,pensa Oglesby. Durante a Estação seca no Petén, a Chuva é escassa e a Água Subterrânea está muito profunda (mais de 150 m.).Os Maias dependiam das Águas da Chuva, armazenadas em reservatórios,a variação na ocorrência de Chuvas pode ter tido terríveis consequências.Alterações na formação de nuvens e na incidências de Chuvas está ocorrendo,hoje,na América Central onde a Floresta foi derrubada.
Será que a história está se repetindo?

"Arqueólogos perguntam-se se a queda do Império Maia foi causada pela Seca, pela Guerra ou por Doença, ou uma série de outras possibilidades, como instabilidade Política," diz Sever. "Agora nós achamos que todos esses factores tiveram o seu papel, mas que eles eram apenas sintomas.
A verdadeira causa foi a falta de Comida e Água, devido a uma combinação de seca Natural e devastação Florestal feita pelo Homem."

Cerca de metade da Floresta original foi destruída nos últimos 40 anos, cortada por Agricultores praticando a Agricultura do "Cortar e Queimar".É a matéria orgânica que dá Fertilidade ao solo, assim,3 a 5 anos depois,força o Agricultor a seguir adiante.Se este ritmo continuar em 2020, apenas entre 2 e 16 por cento da Floresta original existirá.Parece que se está a repetir os mesmos erros dos Maias.
Sever e seu colega Dan Irwin investigaram fotos de Satélites,onde encontraram sinais de canais de irrigação e drenagem em áreas Pantanosas (chamadas "Bajos" pela População local) próximas às Ruínas Maias. Os Moradores actuais fazem pouco uso dessas áreas baixas, e os Arqueólogos consideram que os Maias também não as utilizaram. Durante a Estação Chuvosa, de Junho a Dezembro, os”Bajos” são muito lamacentos e, na Estação seca, eles estão ressequidos. Nenhuma das duas condições é adequada ao Plantio.Sever suspeita que esses canais eram parte de um sistema projectado pelos Maias para controlar a Água dos “Bajos” e assim poderem Cultivar. Eles poderiam Cultivar as Terras altas durante a Estação das Chuvas e os “Bajos” durante a Estação da seca,além disso,poderiam ter Cultivado os” Bajos” Ano após Ano...É uma idéia intrigante. Sever e seus colegas estão Explorando,esta possibilidade, com o Ministério da Agricultura da Guatemala. Estão trabalhando com Pat Culbert da Universidade do Arizona e Vilma Fialko do Instituto de História e Antropologia da Guatemala para identificar áreas nos “Bajos” que sejam adequadas ao Plantio nessas áreas, com Canais de irrigação e drenagem inspirados pelos Maias.