terça-feira, 25 de janeiro de 2011

A Lança de Longinus

Biblia
Um dos objetos sagrados do Cristianismo mais cobiçado ao longo da história foi a lança da Longinus...
A sua história está ligada a Poderes pressupostos como prémio para quem a tivesse em seu poder,e onde o Destino parece ter colocado nas mãos de figuras como Constantino,"o Grande", Carlos Magno e Hitler.
Realmente o tema das relíquias é um capítulo especialmente sangrento na história do cristianismo,embora no início os cristãos primitivos não previam o culto das relíquias,com um quarto século,foram superados certos tabus e tudo o que estava em ascensão,até ao grande clímax das Cruzadas ou ao limite máximo que envolveram casos como Frederico,"o Sábio", que doou para a igreja de Witemberg cinco mil relíquias realizadas no início do século XVI.
Na Idade Média havia lojas em várias partes do mundo cristão,especialmente na Itália,dedicadas exclusivamente à criação de relíquias,que eram posteriormente vendidas como autênticas e acabaram em mosteiros,igrejas,palácios...e também nas casas de milhares de fiéis que por elas pagavam números astronómicos,em muitos casos.
Não era para menos,já que as relíquia eram mergulhada na santidade e,portanto,força e poder.Talismãs de protecção foram consideradas autênticos,bem como tendo um efeito de cura de muitas doenças,para não mencionar o magnetismo e poder que poderiam dar aos seus proprietários.É claro que havia uma outra poderosa razão para que as relíquias tivessem tamanho mercado;para qualquer comunidade que possuía abundantes"relíquias" a sua manutenção,era garantida,graças às generosas doações dos fiéis e dos senhores ricos.
São de todos os tipos e para todos os gostos.Desde os ossos dos mártires ou partes de corpos mumificados de muitos Santos,incluindo os dentes,passando por algumas cabeças de S.João Baptista,o cabelo de Maria,as gotas de seu leite e todos os tipos de objectos ligados à figura de Jesus.
Certamente há muito que se possa dizer deles,cada um com uma história ou lenda associada,temperado com elementos sobrenaturais.Entretanto,deve-se discutir em detalhe cada um deles,cuja presença ao longo do tempo parece ter sido fundamental em períodos específicos da história...É o que ouvimos da Lança de Longinus ou a Lança Sagrada.
O testemunho evangélico de São João do episódio em que um centurião romano com a sua lança atravessa de lado Jesus,pondo fim à paixão e fazendo o possível para que a profética alusão a que não existisse nenhum osso quebrado,fosse cumprida.A presença de ambos os soldados romanos no Gólgota,como um instrumento de Deus,que tudo previu, torna-se realidade,é crucial,portanto,a Igreja decide santificar St. Longinus.Mas como iremos analisá-lo juntamente com a história e o simbolismo do objecto sagrado de outros como o Graal,a história do Centurião Gaius Cassius Longinus não pode ser contada de forma simples,dado o seu contexto simbólico importante,que complementa o Santo Graal.Assim,tal como o Santo Graal,a Lança Sagrada tem uma história associada com Jesus e tornou-se especial...Foi forjada pelo profeta Phileas e passou pelas mãos de alguns antigos patriarcas Cristãos.A história "oficial" conta-nos como o sangue e a água que fluiu do lado de Jesus curou a cegueira que quase sofreu Longinus,depois a Lança Sagrada foi colectado e trazida em segurança a José de Arimatéia com outros pertences pessoais de Jesus,chegando depois às mãos de Saint-Maurice,comandante da Legião Tebana martirizado juntamente com seus seis mil homens. Supostamente deu a vitória na batalha a Constantino,contra Maxêncio,na Ponte Milvio arredores de Roma.Como foi explicado por Jesus Callejo,há agora quatro lanças Santas,a mais famosa está preservada no Vaticano.A segunda está em Paris,trazida por St. Louis,no século XIII,quando voltou da Última Cruzada na Palestina.A terceira está no Museu Hofburg,em Viena(Áustria),também chamado de Casa do Tesouro,e é a mais fascinante em genealogia,pois pertenceu a Constantino,"o Grande",Carlos Magno, Federico Barbarossa e Hitler.A quarta está mantida em Cracóvia(Polónia),mas é apenas uma cópia do vienense Otto III,quando a deu a Boleslav "O Bravo".

Biblia
A terceira Lança é claramente a mais interessante e sem dúvida a mais antiga, porque,como Eslava Galán disse este é provavelmente "uma Lança pré-histórica da Idade do Ferro,que atinge 30 cm de comprimento.É dividida em duas partes que são unidas por uma bainha de prata.No século XIII, foi acrescentado um prego, supostamente um dos sujeitos a Cristo na cruz.O prego está ligado ao bocal com fios de ouro,prata e cobre.Na parte da alça há duas pequenas cruzes de ouro.A relíquia está num estojo de couro forrado com veludo vermelho."
Aparentemente,esta lança tinha estado nas mãos de Constantino e reapareceu vários séculos mais tarde,nas mãos de pessoas como Alarico,"O Bravo (410 AD),o visigodo Teodorico(452 AD)e Justiniano,e é usada de maneiras muito diferentes,como por exemplo;quando foi nas mãos de Carlos Martel na batalha de Poitiers,no século VIII, onde derrotou os árabes(732 AD).O seu passado como um talismã passou para Henrique, fundador da Casa da Saxónia"e vencedor dos poloneses".Da Saxónia passou a Hohenstauffen da Suábia,e com a qual Frederico Barbarossa conquistou a Itália.
Finalmente a história da Lança de Longinus torna-se ainda mais emocionante quando no século XX termina nas mãos de Adolf Hitler,esotérico.Devemos esta história ao jornalista Trevor Ravenscroft,e ao matemático e ocultista Walter Johannes Stein,que interessados no estudo do Graal e da Lança disseram que conheceram Hitler antes da Primeira Guerra Mundial."E como um resultado directo das investigações conhecemos Hitler,que naqueles dias era apenas um ninguém,que vivia numa pensão,de pouca categoria,em Viena.Durante os quatro anos anteriores à eclosão da Primeira Guerra Mundial,ele,também,tinha descoberto a lenda do destino histórico do mundo,associado á Lança,que se encontrava na Casa do Tesouro dos Habsburgos,e naqueles dias com cerca de vinte anos e sonhou com o dia usaria o talismã na conquista do Mundo", escreveu Ravenscroft.O jovem Hitler após o seu primeiro encontro com ela soube,imediatamente que este era um momento importante da sua vida.Ele descobriu que a sua posse foi associada com um poder que parecia partir do céu,por isso,quando a Áustria foi incorporada ao Terceiro Reich,Hitler ordenou a passagem de Viena a Nuremberga,com o Tesouro dos Habsburgos.Conforme explicA Ravenscroft;"Ele descobriu que a Lança tinha sido a inspiração para a fundação dos Cavaleiros Teutónicos,cuja cavalheiresca,corajosas acções e cujos votos de disciplina irreversível e ascética tinha sido a essência dos seus sonhos de infância."A lança é recuperada pelos Aliados e por fim,apesar do fascínio que sentia por ela,o General Patton,foi devolvida aos seus legítimos proprietários retornando com o resto do tesouro para as vitrinas do museu Vienense Hofbrug.

Sem comentários:

Enviar um comentário