segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Lucrécia Borgia

People

Lucrécia Bórgia(Subiaco,18 de Abril de 1480—Ferrara,24 de Junho de 1519)foi a filha ilegítima de Rodrigo Bórgia,personagem espanhol do Renascimento, que viria a se tornar o papa Alexandre VI.O irmão de Lucrécia foi o famoso déspota César Bórgia.
Muito se escreveu sobre esta família que acabou por representar na história a política maquiavélica e a corrupção sexual consideradas como características dos papados no período do renascimento.Mas teria sido Lucrécia a tão maquiavélica,que muitos consideram ou apenas uma vítima mais nas mãos da política e de seus familiares...??

A Infância de Lucrécia;

A bela e saudável criança coneceu o Mundo em 18 de Abril de 1480,na Comuna de Subiaco,perto de Roma.Vanozza Cattanei,uma das amantes de Rodrigo,também,foi mãe de César(1475)Giovanni(1477)e Geofredo(1481-1483).Os primeiros anos de vida da menina, foram passados na casa da sua mãe perto de Roma,na chamada Piazza Pizzo di Merlo,em absoluta paz familiar.Ela tinha um pai que a adorava,uma mãe dedicada,dois irmãos que brigavam por sua atenção,e outro para mimar.Já nesta época,começaram a surgir as primeiras desavenças entre Giovanni e César Bórgia.Tudo começou pela disputa que os dois travavam pela preferência da pequena irmã,e pelos incontroláveis ciúmes que César nutria devido à preferência que o seu pai tinha por Giovanni.
Quando completou nove anos,Lucrécia foi separada dos seus irmãos;Giovanni seguiu para a Espanha;César foi obrigado por Rodrigo a entrar para a vida religiosa,mesmo sem a menor vocação;e a própria Lucrécia foi enviada para a casa de Adriana de Mila, dama da nobreza e viúva,a fim de receber uma educação erudita ao lado da rigorosa senhora.Adriana era a mãe de Orsino Orsini,garoto com a mesma idade de Lucrécia e recém-casado com uma jovem beldade de 14 anos chamada,Giulia Farnese.Giulia, apesar de casada,logo tornou-se amante do cardeal Rodrigo Bórgia, pai de Lucrécia,e a família do marido da garota era totalmente conivente com isso,em troca de favores. Afinal,Rodrigo era um dos homens mais poderosos da Itália e um Papa em potencial. Giulia e Lucrécia logo se tornaram grandes amigas;compartilhavam de tudo,desde os mais preciosos segredos até ás dicas de sedução.Ela esteve sob a influência mundana de Giulia Farnese por muitos anos e em apenas quatro anos,Lucrécia evoluiu de uma frágil menina para uma mulher.

Casamento com Giovanni Sforza;

Lucrécia casa-se com Sforza em 12 de Junho de 1493,ela tinha apenas 13 anos e ele 26.Sforza recebeu como dote 15.000 ducados e todos os irmãos estiveram presentes na cerimónia.Desde que eles haviam saído da casa de Vanozza,em 1489,que os irmãos de Lucrécia não se reuniam.César,agora cardeal,e Giovanni,agora duque de Gandia, discutiam mais do que nunca.Agora não apenas por causa da atenção da irmã ou do pai, mas sim por quem tinha mais mulheres,mais riquezas e poder.Porém,a maior admiração de todos não foi César,Giovanni ou muito menos Geofredo;foi,sim,a noiva,que havia mudado tanto física quanto psicologicamente.Da menininha que era em 1489,nada restava,agora ela era uma mulher precoce que já tinha desejos carnais activos.O seu corpo não aparentava,os seus treze anos,mostrando formas capazes de chamar a atenção de qualquer homem.Lucrécia tinha cabelos cor de ouro e olhos de um azul cintilante. Ela conhecida como a mais bela mulher de toda Roma,na sua época.
Os encantos da adolescente seduziram todos os presentes,mas não o duro e rude noivo. Foi documentado que Giovanni Sforza permaneceu frio e impassível a Lucrécia durante todas as festividades,e nem sequer dançou com a noiva no banquete.Porém,isso não fez a mínima diferença para ela,se ela tinha um marido que não estava disposto a dançar, ela tinha irmãos que estavam-e muito.
Lucrécia permaneceu em todo o banquete acompanhada por César,e por Giovanni Bórgia. Quando marido e mulher foram-se recolher ao quarto nupcial,os dois leram para a irmã poemas de amor.Começaram aí as primeiras acusações de incesto da família Bórgia. Porém,ao menos desta vez,admite-se que isso não prova algum relacionamento além do fraternal entre Lucrécia e os irmãos,já que recitar poemas de amor para a noiva era um costume italiano muito activo no século XV.
O casamento não é consumado,pois a noiva era considerada jovem demais.E,por incrível que isso pareça,Lucrécia mantém-se virgem e intacta até á primeira noite com o marido por volta de 1495.Os dois anos que separaram o casamento da consumação, marido e mulher passaram totalmente afastados,Giovanni Sforza governando Pésaro e Lucrécia usufruindo da companhia de seu pai e dos seus irmãos no Vaticano.Neste meio tempo,Alexandre depõe Giulia Farnese como sua amante favorita e a expulsa do Vaticano,assim Lucrécia fica sem a amiga.Porém,ela arranjaria outra para a substituir;a nova esposa do seu irmão Geofredo,Sanchia de Aragão,filha bastarda do rei de Nápoles.Sanchia,para além de ser esposa de Geofredo,frequentava a cama de outro Bórgia,Giovanni,e talvez,também,de César.
Em 1495,Giovanni Sforza levou Lucrécia consigo para Pésaro.Sanchia de Aragão acompanhou o casal,a fim de afastar-se por algum tempo do Vaticano para abafar os seus escândalos,o mesmo também acontecia com sua cunhada Lucrécia,já que os boatos sobre o seu incesto aumentavam cada vez mais.O próprio Sforza acusou a mulher para o seu tio Ludovico,"O Mouro",de manter constantes relações sexuais com seus irmãos e,vez por outra,com o próprio pai.Estas acusações não devem ser levadas em conta,já que foram feitas na altura em que lhe convinha acusar a Lucrécia,de tudo e mais alguma coisa.
Quando Sforza retornou ao Vaticano com Lucrécia,um plano de César e Giovanni(e encoberto pelo Papa Alexandre),planejava matar o próprio Giovanni Sforza para que a irmã pudesse casar-se com um noivo muito mais vantajoso;o duque de Biscegli,irmão de Sanchia de Aragão.Lucrécia descobriu o plano escutando a conversa por trás da porta, e tomou uma atitude heróica,que deixou o pai e os irmãos furiosos e decepcionados; avisou Sforza do que o esperava,e aconselhou-o a fugir.Ela própria fez as malas do marido às pressas e o ajudou na fuga.
Ao perceber que sua irmã havia ajudado Giovanni Sforza a fugir,César trancou-se no seu quarto com Lucrécia.Conta-se que ela gritava dizendo que estava decepcionada e escandalizada com a crueldade do pai e dos irmãos,e que desejava afastar-se deles para sempre.Mais tarde,um pouco menos exaltada, ela pediu ao seu pai que a deixasse passar uma temporada no Convento de San Sisto.Assim,ela partiu isolando-se,enquanto os seus irmãos e Alexandre VI planejavam a anulação do casamento de Lucrécia com Sforza,baseando-se no hipótese de Giovanni ser impotente(apesar de sua primeira esposa ter morrido em consequência de parto),e que o casamento nunca foi consumado. Duas grandes mentiras!!!
Em 14 de Julho de 1497,César e Giovanni vão cear na casa da mãe,Vanozza Cattanei. Giovanni parte antes mesmo da ceia terminar,alegando um encontro amoroso com uma de suas amantes.Mas,ele reaparece alguns dias depois,morto no Rio Tibre,degolado e com grandes feridas por todo o corpo.As investigações dos emissários de Alexandre VI começaram,e todas as provas apontavam apenas um assassino;seu próprio irmão,César Bórgia.Além de alguns seus criados terem sido vistos perto do local no horário do acontecimento,ele era a pessoa que mais tinha motivos para assassinar Giovanni;a inveja por seu irmão ser duque de Gandia,já que,sendo o mais velho,teoricamente César teria esse direito;também a preferência que o pai sempre deu a Giovanni;o ciúme doentio que ele sentia por Lucrécia ser mais próxima a Giovanni-mas apenas seus aos olhos,já que ela sempre declarou que César era o seu irmão favorito.Ao perceber que seu próprio filho era o responsável,o papa ordenou que as investigações fossem terminadas,antes que o escândalo fosse ainda maior.
Logo após a morte de Giovanni Bórgia,outra polémica familiar ocorria;a gravidez de Lucrécia,apesar de esta estar enclausurada num convento...A paternidade da criança é amplamente discutida até os dias de hoje.Existem teses de que o próprio César Bórgia engravidou a irmã,e outros dizem que o responsável foi um belo jovem espanhol chamado Pedro Calderón.Calderón era criado do papa Alexandre e era o incumbido de transportar a correspondência entre pai e filha.A verdade é que,por algum tempo,ele foi amante de Lucrécia Bórgia,mas não há como provar se ele er o pai da criança.Foi documentado que ao descobrir o romance entre sua irmã e Pedro,César,desvairado de raiva e de ciúme,o esfaqueou,porém o rapaz conseguiu chegar aos aposentos do papa, sujando a sua batina de sangue.Pedro Calderón escapara dessa vez,mas a sorte não lhe sorriria novamente e pouco depois,ele seguiu o destino de Giovanni Bórgia e surgiu morto no Rio Tibre.E o assassino foi também o mesmo de Giovanni;César Bórgia.
Em princípios de 1498,grávida de seis meses,Lucrécia seguiu até o Vaticano para atestar sua "virgindade" e assim poder anular o seu casamento com Giovanni Sforza. Ela conseguiu convencer os jurados,usando várias náguas para esconder seu estado."Virgo intacta sum"-declarou ela.
Lucrécia deu à luz um menino em data desconhecida de Abril de 1498,que chamou de Giovanni.Porém,ele ficou conhecido apenas como"o Infante Romano"(Infans Romanus),e nada mais.A paternidade foi reconhecida por César Bórgia,já que na altura tinha deixado,finalmente,a batina.Lucrécia agora preparava-se para casar-se novamente, desta vez com Afonso de Aragão,duque de Biscegli.

Casamento Com Afonso de Biscegli;

Em 17 de Junho de 1498,Lucrécia Bórgia desposa Afonso de Biscegli numa cerimónia pomposa no Vaticano.Lucrécia tinha então,18 anos,e Afonso 17.Ele,não tinha a mínima vontade de se casar com uma Bórgia,pois tinha escutado boatos de que a esposa era uma assassina que guardava um veneno mortal dentro de um anel,uma mulher frívola que era"filha, mulher e nora"do seu pai.Porém,ao conhecer Lucrécia e verificar que ela era realmente bonita e aparentemente inofensiva, ele logo se apaixonou perdidamente.

People

No ano seguinte,Alexandre VI deu à filha Lucrécia a fortaleza de Nepi e as regiões de Spoleto e Foligno para que ela as governasse.Lucrécia pela primeira vez mostrou que ela não era apenas bonita,mas também muito inteligente e perspicaz.Afinal,ela sabia falar várias línguas(além do seu italiano,francês,espanhol,latim e um pouco de grego).Governou os lugares com eficiência,justiça e piedade.Porém,a felicidade de Lucrécia jamais duraria muito;seu irmão César,enciumado ao ver a felicidade da irmã, recomeça a arquitectar e encontra mais um motivo para ter certeza que a aliança com Biscegli era maligna para ele;o fato é que ele esperava casar-se com uma das Princesas Francesas,justamente os inimigos de Afonso e da sua Casa de Nápoles.
Assim, César Bórgia põe em acção mais um de seus planos malignos e sangrentos;matar Afonso de Biscegli.Lucrécia estava grávida agora,e César conseguiu convencer a irmã e o cunhado a irem para Roma,para nascer a criança,que foi chamado de Roderigo.Em Julho de 1500,pouco depois da chegada do casal,Afonso foi surpreendido por um grupo de homens fortemente armados que o esperava na Praça de São Pedro.Ele foi apunhalado,mas conseguiu fugir até os aposentos de Lucrécia,onde caiu gravemente ferido no chão.Socorrido imediatamente pela sua aflita mulher(que sabia,exatamente, quem era o mandante do crime e que tentaria novamente,até conseguir o seu intento) Afonso se recuperava.Lucrécia e sua cunhada,Sanchia de Aragão,cuidavam de Biscegli e,com medo de envenenamento,elas próprias faziam a comida do duque.Porém numa noite de descuido de Lucrécia e Sanchia,César e um criado(Michelotto Corella-um primo dos Bórgia,homem de confiança do papa e de César)entraram sorrateiramente nos aposentos de Afonso e o enforcaram.Foi dito que quando saíram do quarto,César deparou-se com a irmã do lado de fora.Ela gritou de horror.
Lucrécia Bórgia passou à história como a culpada deste assassinato.Dizia-se que Biscegli foi vítima de um de seus venenos,apesar de a acusação não ter fundamento algum,apenas na história pitoresca de Victor Hugo.

Filofila,o Difamador:

Toda a visão de Victor Hugo foi patrocinada pelas invenções de um certo satirista. Filofila,protegido secretamente pelos Orsini,velhos inimigos dos Borgia,e que difamava Lucrécia e a sua família por Roma inteira.Todas noites,um novo cartaz sobre a família papal aparecia nas ruas.Filofila cantava sobre as orgias no Vaticano, dizia que o papa tinha"vinte filhos naturais"-o que não deixava de ser verdade.Que Alexandre,além de financiar a campanha do seu filho César com o dinheiro das simonias(isso é verdade!!!),tinha ordenado que sua filha Lucrécia se deitasse com os cardeais,para no dia seguinte poder envenená-los com um pózinho branco,escondido no seu anel.Com detalhes,Filofila descrevia a suposta relação incestuosa de César e Lucrécia.Mas certo dia os seus restos mutilados apareceram na porta do castelo dos seus senhores Orsini.Sobre o caso,César apenas comentou;"Roma havia se acostumado a escrever e falar o que quisesse,mas eu ensinarei,a todo o povo,a perder o mau costume".

Papisa;

Em 1501,o papa passou algumas semanas em Nápolesrecém conquistada pelos Franceses. O mais convencional, seria deixar um cardeal de confiança do papa,em sua ausência,para tomar as rédeas do Vaticano,mas Alexandre VI escandalizou a Europa com uma escolha inédita;durante sua viagem,a papisa seria a sua filha Lucrécia Bórgia.O acto totalmente inédito na história do papado,provocou uma fúria explicável no renomado Colégio dos Cardeais.

People

Casamento Com Afonso D'Este;

Lucrécia,após sua controversa regência,recolheu-se à fortaleza de Nepi com os seus filhos Roderigo e Giovanni("Infante Romano"),enquanto o seu pai e irmão planejavam mais um casamento importante para ela.Desta vez o novo alvo da família Bórgia era o filho do poderoso duque de Ferrara,o jovem Afonso d´Este.O casamento foi confirmado, e realizado em 30 de Dezembro de 1501,sem a presença do noivo,numa cerimónia simples no Vaticano.Em 2 de Fevereiro do ano seguinte,Lucrécia entra triunfalmente em Ferrara.Como dote,foi pago aos d'Este 200.000 ducados,apesar da proposta inicial do noivo ter sido de 300.000.Comparando aos 15.000 ducados pagos a Giovanni Sforza,o primeiro marido de Lucrécia,alguns anos antes,a diferença é formidável.A explicação é que;Lucrécia Bórgia,na época uma menina de treze anos,não tinha nenhuma mácula no seu nome,mas agora,aos olhos de toda a Europa,ela era a envenenadora e a incestuosa. Lucrécia finalmente livrava-se da sombra dos seus parentes infames,nunca mais tornaria a ver Alexandre VI,mas não se livraria do irmão César tão cedo.Lucrécia tinha 22 anos e Afonso d´Este 25.Como o duque de Biscegli,Afonso também não estava lá muito desejoso de se casar com uma Bórgia,mas,também,acabou sucumbindo aos encantos da jovem.
Na realidade,como disse a própria Isabella d`Este,irmã de Afonso d´Este,Lucrécia Bórgia estava muito acima das expectativas.Eles a tinham imaginado como uma "mulher frívola e com maldade nos olhos",mas o que encontraram foi uma pessoa"sensível e agradável".Um cortesão de Ferrara descreveu a jovem como"de beleza delicada e grandiosa,que seus bons modos e compostura fazem parecer ainda maior".Lucrécia também teve de se acostumar com a frieza dos d´Este;diferentemente dos Bórgia, eles jamais se permitiam festas "alegres"e exageradas no decoro,tão adoradas por Lucrécia.Em poucos anos,Lucrécia acabou por tornar-se muito mais uma d´Este do que uma Bórgia.Tornou-se inexpressiva,e o sorriso,companhia tão assídua que tinha quando era uma "Bórgia",era agora muito raro,apesar de estar sempre contente.As festas agora não faziam mais parte de seu planejamento,e sim as suas visitas aos orfanatos,hospícios e conventos,as obras sociais tornaram-se prioridades na sua vida.
César mantém visitas constantes à irmã na corte de Ferrara,já que se instala em Cesena.

People

Quando a irmã cai doente de malária(evento pelo qual abortaria uma criança), César Bórgia vai a Ferrara(interrompendo uma campanha militar)desconfiando de um envenenamento.Ele avisa o duque;"se a minha irmã morrer,o sangue dela não será o único derramado por aqui".Mas Lucrécia cura-se,e só depois seu desconfiado irmão segue seu o caminho,para nunca mais se verem.
Em 1503,o papa Alexandre morreu,e com a eleição do papa Júlio II,César viu seus planos totalmente arruinados,acaba por casar-se com a princesa Charlotte de França, ganha o título de duque de Valentinois,tornando-se conhecido como "O Duque Valentino".Foi imortalizado por Maquiavel na sua obra prima,"O Príncipe",que tomava César Bórgia como o exemplo de bom governante e habilidade política.César foi morto em 1507,lutando pela França,numa emboscada na Espanha.

Duquesa de Ferrara;

Voltando a Lucrécia,ela volta a engravidar em 1503.Mas acabou por contrair malária, e o seu médico teve de abortar a criança para não pôr a vida de Lucrécia em perigo. Com a morte do sogro em 1505,ela e marido foram nomeados duques de Ferrara.No mesmo ano,deu à luz o primeiro rebento do casal,Afonso.A criança morreu semanas depois, mas três anos depois o casal ducal foi presenteado com outro menino,Hércules.Depois deste,vieram outros filhos;Hipólitho(1509),Francesco(1516),Alexandre(1514),Eleanora (1515),e Isabel Maria (1519).Ela foi uma mãe extremosa para todos os seus filhos, inclusive para os que estavam longe dela,como Roderigo e o misterioso Giovanni,"O Infante Romano".Sabe-se que Roderigo morreu em 1512,aos treze anos de idade, fazendo Lucrécia Bórgia sofrer e recolher-se num convento por algum tempo;mas quanto ao "Infante Romano",apenas se sabe que ele morreu em 1548,tornou-se duque de Spoleto,mas morreu relativamente esquecido e com pouco status de neto de papa,ou filho de Lucrécia Bórgia.Sua linhagem é totalmente desconhecida.


People

A primeira vez que Lucrécia ficou como regente em Ferrara foi um ano após a sua nomeação como duquesa.Ela aproveitou a oportunidade para mostrar outra simpatia comum de sua família;a vontade de ajudar o povo judeu,ao criar um édito proibindo terminantemente qualquer tipo de discriminação contra eles.Lucrécia de Ferrara formou a chamada"Corte das Letras";incluía escritores como Ludovico Ariosto(que dedicou-lhe "Orlando Furioso"),Pedro Bembo(que definiu o seu amor por Lucrécia Bórgia como "platónico")e Hércules Strozzi,da poderosa família Strozzi,assassinado por Afonso d´Este devido ao ciúme que ele sentia do literato,em relação a Lucrécia. Sua corte também reunia pintores como Ticiano e Venetto,entre outros.Em 1508, Lucrécia recebe o humanista Erasmo de Roterdã na sua corte.Em 1506 fica como regente de Ferrara durante a ausência do marido,embora estivesse sob a vigilância do seu cunhado,o cardeal Hipólitho.Apesar das constantes infidelidades do marido,-ele, após a morte de Lucrecia Bórgia,juntou-se a Laura Dianti,uma de suas amantes,que viveu como Duquesa de Ferrara apesar de nunca terem-se casado formalmente-Lucrécia foi feliz com Afonso d`Este,ela nunca o amou realmente,bem como ao seu 2º marido,mas tinha-lhe apreço e amizade.
Como uma Bórgia,Lucrécia guardava algum rancor do papa Júlio II,antigo Giuliano della Rovere.Afinal,ele havia sido inimigo ferrenho do seu pai e traído seu irmão. Então,ela jubilou quando Ferrara entrou em guerra contra o papa em 1511,e mais ainda quando a venceu.Comemorou mais ainda quando o papa Júlio morreu,e quem assumiu a Santa Tiara foi um Médici,Leão X.Afinal,a família Médici sempre foi aliada dos Bórgias.Inclusive o próprio papa,antigo Giovanni de Médici,havia sido muito amigo do seu irmão César nos tempos em que ambos cursavam a Universidade de Pisa.Curioso,não???Duas grandes familias e consideradas pela história como das mais assassinas e déspotas,amigas...

Morte;

Aos 39 anos de idade,Lucrécia está prestes a enfrentar outro parto,mas prevendo a sua morte,ela enviou uma carta ao papa Leão X pedindo a bênção especial.Cercada de amor familiar e paz,em 24 de Junho de 1519,morre Lucrécia Bórgia em Ferrara,após uma longa febre pós-parto.A bênção papal não veio a tempo,mas Leão X escreveu ao viúvo que lamentava muito a morte da"boa duquesa",e quem o "inesquecível amigo César falava com tanto carinho".Foi sepultada no convento de "Corpus Domini"(do qual ela foi protectora em vida),em Ferrara,com um hábito de freira.
Sua vida situou-se no centro da era Renascentista–grande explosão artística, literatura refinada,esplendor de festas e,ao mesmo tempo,de violência, traições e assassinatos.Um destino maldito parecia encarcerá-la e sofreu calúnias dos inimigos do pai–chegando até a ser acusada de duplo incesto,com o pai e com o irmão,o que durante muito tempo horrificou as imaginações de cada um.O irmão,por razões políticas e ciúmes,matou o seu primeiro marido e mandou estrangular o segundo. A vida de Lucrécia estimulou as lendas,pela sua beleza,pela inteligência,pelo refinado sentido político e pelo seu talento.Admirada por brilhantes espíritos artisticos,em Ferrara foi adorada e apelidada«A Mãe do Povo».
Geofredo(Jofrè)Bórgia,o menos turbulento dos filhos de Vanozza e do então Cardeal Roderigo,é encarado hoje como o melhor dos Bórgia.Sempre apagado diante dos seus irmãos;João ou Giovanni,que nem tinha escrúpulos,o ambicioso César e a brilhante Lucrécia.Geofredo nunca se importou,como atesta um contemporâneo e,como tinha real vocação religiosa,foi feito cardeal após a morte da sua mulher Sanchia,em 1504. Quando morreu o seu irmão César três anos depois,foi obrigado a deixar a Igreja como único varão na família.Casou-se então pela segunda vez com Maria de Milão,sendo pai de Francesco,Marina,e Lucrécia Bórgia,baptizada em homenagem à irmã.Morto em 1517, parece ter sido o único Bórgia a levar vida correta.
Francisco ou Francesco,filho de Lucrécia,foi Marquês de Massolambarda e pai de dois filhos,morreu em 1578.


People

Filhos;

Seu primeiro filho com Afonso,Hércules d'Este,de aparência física idêntica à do pai, sucedeu-o como duque de Ferrara em 1534;foi pai de cinco filhos,e morreu em 1559. Hipólitho tornou-se um alto religioso,e morreu em 1572,como um verdadeiro cardeal Bórgia;com uma boa fortuna,e muitos filhos chorando a sua morte(Os dois,sem dúvidas, eram muito mais Bórgia do que d´Este).O gosto pelas coisas mundanas,excessos,e o costume de se livrar dos inimigos pelo modo mais fácil,eram características herdadas da família materna.Alexandre viveu apenas por dois anos.Eleonora herdou a beleza da mãe,assim como o fascínio que causava nos poetas.Apesar disso,tornou-se uma freira por ordens do seu pai,e morreu como uma abadessa virtuosa em 1575.Isabel Maria,a menina cujo parto causou a morte da mãe,seguiu a Lucrécia e morreu semanas depois.

Sem comentários:

Enviar um comentário