quinta-feira, 7 de julho de 2011

Afinal...Quem de Facto Encontrou Machu Picchu?

Misterios

Quando os locais peruanos Hiram Bingham levaram a Machu Picchu em 1911, foi uma descoberta que faria o famoso professor de Yale, altamente respeitado e rico.
Depois disso,Bingham tornou-se um governador de Connecticut e membro do Senado dos EUA, e o seu livro sobre Machu Picchu tornou-se um bestseller. Tal era a sua fama na arqueologia do início do século 20, que alguns têm especulado que Bingham foi a inspiração para o personagem Indiana Jones.
Mas a afirmação de Bingham ter sido o primeiro a descobrir cidade perdida dos Incas está agora tornando-se um pouco duvidoso. Investigações detalhadas por um historiador dos EUA revelou que Machu Picchu foi, na verdade, descoberto mais de 40 anos,antes de Bingham,por um empresário alemão.
Pouco se sabe sobre Augusto R Berns, um empresário obscuro, perdido na história, mas documentos encontrados nos EUA e arquivos Peruanos pelo historiador Americano Paolo Greer, revelam que Berns descobriu o local mais famoso do Peru ,Machu Picchu e seus arredores imediatos,apartir de 1860 .
Berns tinha criado uma empresa de produção de transporte ferroviário no Peru, e deparou-se com as desconhecidas ruínas de Machu Picchu, após a compra de terras vizinhas para cortar árvores para madeira. Ele explorou as ruínasda cidadela/montanha entre 1867 e 1870.
Nos arquivos do Peru, documentos escritos por Berns e descoberto por Greer revelam como os alemães encontraram várias estruturas subterrâneas seladas. Berns calculava que "sem dúvida haveria objetos de grande valor",talvez os "Tesouros dos Incas".
A sua empresa, tinha o apoio de algumas das pessoas mais importantes do Peru, incluindo o presidente do País na época, Andrés Avelino Cáceres.
Em 1887 o governo peruano autorizou a pilhagem de Machu Picchu, fazendo um acordo com Berns que lhe permitia exportar o material, desde que ele doasse ao governo ,10 por cento. Um dos parceiros de Berns nos negócios da empresa parece ter sido o diretor da Biblioteca Nacional do Peru. O vice-presidente da empresa de Berns era um professor de patologia numa universidade em Lima, um colecionador de antiguidades que acabara por vender sua coleção para um museu em Berlim.
Machu Picchu foi construída no século 15 pelo Imperador Inca Pachacuti, que foi certamente enterrado lá,quando ele faleceu,em 1471.
Talvez o Templo do Sol e a tumba de Pachacuti tivessem sido adornados com quantidades significativas de ouro.
Enquanto a maioria do ouro foi, provavelmente, retirado em 1532,numa tentativa vã de resgatar o Imperador Inca, Atahualpa, que havia sido capturado pelos Conquistadores Espanhóis, é concebível que Berns tivesse encontrado grandes quantidades de cerâmica de alto status,além de outras peças valiosas .
Misterios
Greer, que lançou uma pesquisa internacional para os Tesouros perdidos do Incas, localizou uma lista de 57 contatos americanos, britânicos e outros contactos potenciais de Berns e que podem ter comprado antiguidades que este encontrara em Machu Picchu. Mas até agora nenhuma lista de achados foi descoberta e as investigações irá continuar,desde os EUA até á Europa para tentar localizar os tesouros perdidos em coleções particulares. Os resultados de Greer serão publicados numa próxima edição da revista South American Explorer.
De facto dá que pensar...mais um dos muitos casos da História e Arqueologia,em que certos estudiosos ficam com os louros da fama de outros...!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário