quarta-feira, 17 de agosto de 2011

O Tumulo de Alarico I,Continua Um Mistério...

Biografias

Tão antiga quanto o homem é a preocupação de encontrar um local onde seus restos mortais descansem em paz Eternamente, sem o seu corpo,ou os seus pertences serem profanados. Há inúmeros exemplos disso, como por exemplo;os Imperadores Chineses que faziam um exército acompanhá-los para o além, faraós que levantam monumentais e labirínticos Túmulos ou como o Senhor de Sipán, no Peru,enterrado com parte da sua comitiva.
Entre estes enterros espetaculares, merece uma menção especial o modo e onde foi enterrado um dos Reis Godos mais poderosos que existiram.Refiro-me ao"Bárbaro" que ajudou o Império Romano a cair,já tão decadente;Alarico I (375-410 dC)
No princípio, Alarico era um rei sem pretensões,apenas desejava ter uma boa terra para estabelecer o seu povo,de natureza nómada.Tornou-se mesmo um aliado dos Romanos e lutou ao lado deles em várias ocasiões, mas devido a problemas com um número de romanos e, especialmente, a total falta de tacto do Imperador Honório, levou-o a conquistar grande parte da Península Italiana e até mesmo sitiar a cidade mais poderosa do Mundo;Roma.
Às portas da cidade, Alarico novamente deu uma oportunidade para a negociação. Ele exigiu um resgate pesado (5.000 quilos de ouro, prata 30.000, 3.000 de 4.000 peças de pimenta e seda) que foi pago sem questionamento. Mas na hora de negociação sobre umas terras para estabelecer o seu povo, mais uma vez a inépcia do Imperador Honório fez Alarico ficar com raiva,desta vez de verdade,fazendo-o entrar e saquear,pela primeira vez, a Todo-Poderosa Roma.


Biografias

A cidade foi saqueada durante seis dias seguidos, mas Alarico tinha bom senso,de modo,que não destruiu qualquer edifício emblemático,monumento, ou igreja cristã. Apesar disso,Roma foi literalmente esvaziada e dela saíram uma enorme riqueza em tesouros, alguns tão emblemáticos como o "Menorah", um candelabro judaico típico de ouro maciço ou a tabela do Rei Salomão.(Existe uma lenda em que a tabela de Salomão, ainda está escondida em algum lugar de Toledo,Espanha,para onde foi trazida,pois era a capital.)
Em 410,a malária ceifou a vida do rei carismático. Quando morreu ele estava em Cosenza,a sul da Itália e os seus generais não podiam permitir que o seu corpo fosse profanado por mãos Romanas, então eles decidiram realizar uma obra faraónica.
O local escolhido foi o rio que passa por Busento Cosenza.Foram colocados para trabalhar milhares de homens para construir uma enorme parede para desviar o curso do rio. Feito isso,os seus mais próximos oficiais colocaram o corpo próximo a um tesouro incalculável,mas de valor desconhecido,num sepulcro escavado no leito do rio. Terminado o ritual, destruiram o muro que continha as águas do rio e este,retomou o seu curso natural, deixando o túmulo sob o fluxo de milhares de litros de água. Finalmente eles mataram todos os trabalhadores e todos aqueles que podessem revelar o local do sepultamento.
A história deste enterro é dado como certo, por isso, é assumido que o enorme tesouro de Alarico, está em algum lugar no curso do rio Busento.
Com a morte de Alarico,sucedeu-lhe no trono Ataulfo, que se tornaria o primeiro rei Godo da Hispania.

Sem comentários:

Enviar um comentário