quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Os 10 Mal Entendidos Sobre os Vikings

Povos

Como todos nos sabemos a descoberta de factos da Historia têm muitos erros,que mais tarde ou mais cedo se vão corrigir...Mal seria se assim não fosse...!!!
Assim aqui mostro os 10 factos mal interpretrados sobre os Povos Vikings;

1º-O Estilo dos Elmos

Mal Entendido;Os Vikings usavam elmos com chifres.

É o maior erro sobre os Vikings, pois não existem registros de que esses elmos realmente existiram...Todas as representações de elmos Vikings datando da sua época, mostram elmos sem chifres, e o único elmo Viking autêntico já achado também não tem chifres!!!!
Uma explicação para o mito dos chifres é que os Cristãos da época adicionaram o detalhe para fazer com que os Vikings parecessem mais Bárbaros e Pagãos do que já eram.
No entanto,devemos notar o Deus nórdico Thor usava um elmo com asas, que de certa forma é similar a chifres.

2º-Estupro e Pilhagem

Mal Entendido;Os Vikings pilhavam como sua única maneira de viver.

Na verdade apenas uma pequena percentagem de Vikings eram guerreiros,mas a sua grande maioria era formada de fazendeiros, artesãos e comerciantes. Para os Vikings que iam para alto mar, a pilhagem era uma entre outros objetivos das suas expedições. Os Vikings que se assentaram pacíficamente em vários lugares como na Islândia e Groenlândia,eram mercantes internacionais no seu tempo e eles comerciavam pacíficamente com quase todos os países existentes na época.

3º-Sedentos de Sangue

Mal Entendido;Os Vikings eram bárbaros sedentos de sangue.

Os ataques Vikings eram, sem dúvida, violentos, mas a era Medieval era extremamente violenta, e a pergunta era se outros exércitos,que não fossem Vikings,seriam menos violentos e bárbaros do que eles...!!!! Por exemplo, Carlos Magno, que foi contemporâneo dos Vikings, praticamente exterminou todo o povo de Avars. Em Verden, ele ordenou a decapitação de 4.500 Saxões!!!
O que realmente fazia os Vikings diferentes era que eles destruiam especialmente itens de valor Religioso (Monastérios Cristãos e Lugares Santos) e matavam homens da igreja, o que os fez muito odiados num tempo altamente Religioso. Os Vikings provavelmente gostavam da reputação que tinham e na maioria das vezes os que viam um navio Viking nas redondezas, fugiam das cidades ao invés de defendê-las...

4º-Eles Eram Odiados Por Todos

Mal Entendido;Os Vikings eram odiados por todos os lugares.

Nós podemos pensar que os Vikings eram odiados por todos por causa dos seus ataques, mas parece que eles também eram respeitados por alguns...Por exemplo; O Rei Francês Carlos III, também conhecido como "Carlos,o Simples", deu aos Vikings as terras que eles já ocupavam na Franças (Normandia), e ele até deu a sua filha ao chefe Viking Rollo. Em troca, os Vikings protegiam a França de alguns Vikings ainda piores,assim nasceram os Normandos.
Também em Constantinopla os Vikings eram conhecidos pela sua força, tanto que a guarda real dos Reis Bizantinos (Guarda Varangiana), era feita exclusivamente de Vikings Suecos.

5º-Cidade Natal

Mal Entendido:Os Vikings viviam somente na Escandinávia.

Sim,os Vikings eram originados dos Países Escandinavos, mas com o passar do tempo eles começaram a fixar-se em vários lugares, desde o Norte da África, Rússia, Constantinopla e até na América do Norte. Existem diferentes teorias sobre os motivos da Expansão dos Vikings, e a mais comum é que a população Escandinava tinha exaurido o limite do potencial agrícola da região.
Outra teoria é de que as velhas rotas de comércio da Europa ocidental e Eurásia caíram de rendimento quando o Império Romano caiu no século V, forçando os Vikings a abrirem novas rotas de comércio para lucrar do comércio internacional.

6º-Armas Brutas

Mal Entendido;Os Vikings usavam armas brutas e não sofisticadas.

Vikings são mostrados várias vezes com armas rudes, como porretes ou machados simples, mas eles eram na verdade habilidosos ferreiros. Usando um método chamado de padrão de soldagem, os Vikings podiam fazer espadas extremamente afiadas e flexíveis ao mesmo tempo. De acordo com as narrativas épicas dos Vikings, o método de teste dessas armas era colocar o fio da espada num córrego e deixar um fio de cabelo flutuar em direção a ele, se a espada cortasse o fio de cabelo, ela era considerada uma boa espada.

7º-Copos de Crânios

Mal Entendido-Os Vikings bebiam de copos feitos a partir de crânios.

A origem da lenda reside no livro de Ole Worm “Reuner seu Danica Literatura Antiquissima” de 1636, em que ele escreve que os guerreiros Dinamarqueses bebiam de “galhos de crânios curvados”, ou seja , chifres , que foi erradamente traduzido em Latim para significar crânios humanos. A verdade é que, nenhum copo de crânio foi achado em escavações na época dos Vikings.

8º-Grandes e Loiros

Mal Entendido- Os Vikings eram todos grandes e loiros.

Os Vikings são mostrados na maioria das vezes com caras grandes, encrenqueiros e loiros, mas registros Históricos mostram que a média de altura entre os homens Vikings era de 1,70 cm, altura que não era específicamente grande na época. O cabelo loiro era visto como o ideal na cultura Viking(Tal coo Ariana...), e muitos homens Nórdicos tingiam o cabelo de loiro com um sabão especial...
Mas os Vikings eram especialistas em abduzir pessoas, e muitas pessoas que eram sequestradas como escravos, tornaram-se parte da população Viking da época. Logo, nos grupos Vikings, você provavelmente acharia Italianos, Espanhóis, Portugueses, Franceses e Russos, um grupo variados de pessoas reunidos ao redor de um núcleo de Vikings de uma determinada região, como por exemplo, a Dinamarca ou no fiorde de Oslo.

9º-Pessoas Sujas e Selvagens

Mal Entendido-Os Vikings eram um povo maltrapilho e de aparência selvagem.

Em muitos filmes e desenhos animados, os Vikings são mostrados como pessoas imundas, selvagens, homens e mulheres, mas na realidade, os Vikings eram vaidosos com a sua aparência. Pentes, pinças, navalhas e uma espécie de cotonetes estão entre os itens mais encontrados em escavações da época dos Vikings. As mesmas escavações também mostraram que os Vikings faziam sabão.
Na Inglaterra, os Vikings que viviam lá,tinham a reputação de limpeza excessiva, pois tomavam banho uma vez na semana (todo Sábado...o que era raro na maioria das populações,desse tempo,onde não reinava muito a limpeza...). Por isso, o Sábado é dito como Laugardagur/Laurdag/Lørdag/Lördag, que significa "Dia do Banho’" nas línguas Escandinavas, ainda que, hoje em dia, o significado original está perdido na língua moderna na maioria das vezes. De qualquer maneira ”Laug” realmente significa banho ou piscina em Islandês.

10º: Uma Nação

Mal Entendido-Os Vikings eram uma nação.

Os Vikings não eram uma nação, mas vários grupos de guerreiros, exploradores e comerciantes liderados por um Chefe Tribal. Durante a época dos Vikings, a Escandinávia não era separada, como hoje em dia, entre Dinamarca, Noruega e Suécia, ao invés disso, cada Chefe Tribal governava uma pequena quantidade de terras. A palavra Viking não se refere a nenhum local, ela era a palavra, em Norueguês Arcaico, que se referia a uma pessoa que participava numa expedição no mar.

Os Turdetanos

Povos

Os Turdetanos foram um povos Ibero da Hispânia Bética, que habitava a Turdetânia, região a oriente do rio Guadiana e junto ao curso médio e inferior do rio Guadalquivir, do Algarve em Portugal até Serra Morena, coincidindo com os territórios da antiga civilização de Tartessos.
Segundo Estrabão, os Turdetanos, principalmente os que viviam ao longo do rio Baetis, tinham adoptado o modo de vida Romano, e não se lembravam mais da própria língua.


Povos

A Origem dos Turdetanos;

Tartessos tivera uma grande influência Grega, que supostamente conduziu ao desaparecimento da sua monarquia às mãos dos Feio-Púnicos como vingança pelo seu apoio os Focenses após a Batalha de Alália no século VI a.C. Deste desaparecimento surgiu uma nova civilização que, descendente de Tartessos, adaptou-se às novas condições geo-políticas da sua época.
Perdida a ligação comercial e cultural que Tartessos mantinha com os Gregos, a Turdetânia ficou sob influência Cartaginesa, embora desenvolvesse uma evolução própria da cultura anterior, de modo que a população Turdetana sabia-se descendente dos antigos Tartésios e, à chegada dos Romanos, ainda mantinha as suas senhas de identidade próprias. Daí que Estrabão assinalara nas suas crónicas;

"…são considerados os mais cultos dos Iberos, pois conhecem a escrita e, segundo as suas tradições ancestrais, até mesmo têm crónicas históricas, poemas e leis em verso que eles dizem de seis mil anos de antiguidade."

A Sua Cultura;

Descendentes históricos dos Tartessos, tinham uma personalidade própria dentro da cultura dos Iberos. Esta caracterizava-se por um tipo de cerâmica, pintada e com decoração geométrica, escultura animalística que à época romana continuou-se com figuração humana. Na necrópole de Osuna, Sevilha, encontram-se algumas das amostras mais representativas. Embora haja bastantes escavações nesta zona, estas são mais centradas na procura de restos Tartésios que nos Turdetanos.
Tinham características que os diferenciavam dos demais povos Iberos. Tinham uma língua própria, derivada da língua Tartésia, e um alfabeto próprio, sendo o único que não tinha adotado o dos Iberos. A outra diferença fundamental são as particularidades nas necrópoles e enterramentos.

Economia;

Era o povo mais civilizado da Península Ibérica à chegada dos Romanos.
A mineração seria um dos seus recursos mais importantes. Em Huelva encontraram-se as minas mais importantes, e pelos produtos manufaturados associados a elas, acredita-se que já eram exploradas antes da chegada dos Romanos. Havia toda uma indústria associada às minas, situadas onde anteriormente encontravam-se as fábricas Tartésias. Estas fábricas encontravam-se num triângulo formado pelas atuais Huelva, Cádis e Sevilha. Encontraram-se diferentes escoriais que mostram que o sistema de exploração não teve significativos cambios desde antes da chegada dos Fenícios. Estas minas foram bem estudadas por alguns Historiadores, como Antonio Blanco Freijeiro ou Rothenberg. Os minerais extraídos são prata e cobre, tornando-se sobretudo a prata no principal material explorado, culminando na chegada de Roma. Em relação à propriedade das minas, Diodoro afirmava que estas eram de particulares até a chegada de Roma.
Segundo Estrabão, a agricultura foi muito importante e muito variada. Segundo Varrão, estes já conheciam o arado e o trilho antes da chegada de Roma, por influência de Cartago. Cultivavam cereais, oliveiras e videiras.
Em relação à pecuária, é sabido que criavam bois, ovelhas, e cavalos. Conhece-se o filhote de ovelhas pela indústria têxtil associada, como amostra a grande quantidade de fusaiolas e pesas de tear encontradas em alguns túmulos.
O que os Romanos chamavam "Garum" era fabricado em toda a costa Mediterrânea; tratava-se de um molho feito com tripas de peixes em salmoura, que posteriormente se comercializaria por todo o Império a muito alto preço.
Também houve outro tipo de indústrias relacionadas à pesca, conserveiras e salgados, sendo muito importantes na zona do Estreito.
O comércio interior, o comércio inter-regional e o comércio exterior foi muito importante para a sua economia. Há poucos dados dos dois primeiros, pois é possível que foram produtos naturais perecíveis ou manufaturados similares ao do restante de povos.

Sociedade;

À queda de Tartessos, o poder Monárquico desagregou-se e surgiram pequenos Reis. É difícil seguir a esta Monarquia até a chegada de Roma. Sabe-se que houve diferentes alianças entre cidades. Os Historiadores da época nomeiam os Reis que tiveram algum tipo de relação nas guerras Púnicas, como a Culchas.
Parece ser que existia uma vida urbana importante neste povo, vendo a grande quantidade de cidades que continha, mais que em nenhum outro povo Pré-Romano da Península.
Há evidências da existência não de escravos mas de uma servidão comunitária, explorados por uma classe dominante. É possível que estes servos se dedicassem às tarefas agrícolas e mineiras. O poder político era baseado no poder militar, exércitos de mercenários segundo algumas referências. Constatou-se a existência de uma elite que vivia luxosamente graças aos recursos mineiros e as riquezas naturais desta região.

Religião;

Há poucas fontes dos autores clássicos, e pouca documentação Arqueológica. Ainda não se estabeleceu uma relação clara entre elementos simbólicos plasmados na sua cerâmica, por exemplo, onde mostram todo tipo de figuração e seres fantásticos, e a sua Religião.
Há Divindades de finais da Idade do bronze que se vão assimilando com os Deuses trazidos de fora pelos Fenícios e Cartagineses nas diferentes colonizações. Estrabão fala do Santuário Fenício dedicado a Melkart-Hércules em Gadir, outro dedicado a Tanit e um Oráculo dedicado a Menesteio. Encontraram-se em diferentes cavernas de Serra Morena grande série de oferendas votivas, sobretudo pequenas esculturas de bronze. Isto pode significar a existência de diferentes Santuários na zona, pois se encontram em sítios elevados, mas de fácil acessibilidade.

Ritual Funerário;

Encontraram-se poucas necrópoles na Turdetânia, se compararmos com o alto número de centros urbanos. Esta desproporcionalidade é mostrada por alguns historiadores como prova de na última etapa da sua cultura ter-se separado dos costumes Iberos e acercado aos costumes funerários de raízes indo-europeias de povos do interior, que deixavam poucos dados dos seus enterramentos. É esta uma das particularidades que os diferença do restante dos povos Iberos.
O Ritual funerário encontrado em diferentes necrópoles baseia-se na incineração, embora ao não poderem conseguir temperaturas altas, seria mais preciso considerá-lo cremação, pois o cadáver não ficava reduzido totalmente a cinzas. Os mortos eram queimados com os seus vestidos e objetos pessoais. Têm-se descrito dois tipos diferentes de cremação, uma cremação primária, onde os cadáveres eram queimados na própria tumba onde seriam enterrados, e cremação secundária, onde o queimadeiro era comum a várias tumbas, os restos eram recolhidos e depositados numa urna. Estes últimos são enterrados com recipientes com ervas aromáticas, enxovais que não cabiam na urna, e oferendas de alimentos.
Encontrou-se uma série de esculturas associadas a ritos funerários. Têm cronologia antiga, do século V a.C., e acredita-se que podiam representar a classe alta. Também se encontraram diversas estelas com animais mitológicos em Osuna, de cronologia muito mais recente, do século I a.C..
As necrópoles e as esculturas acredita-se que têm mais relação com a aculturação Fenícia e a Cartaginesa e posteriormente a Romana, do que com as tradições funerárias autóctones Turdetanas.

Principais Cidades;

Abra/Torredonjimeno
Acinipo/Ronda la Vieja
Assido/Medina-Sidonia
Asta/perto de Trebujena
Ástigis/Écija
Aurgi/Jaén
Baesuri/Castro Marín
Balleia/Ribera del Fresno
Balsa/Tavira
Bora/Las Casillas (Martos)
Caetobriga/Setúbal
Callentum/Cazalla de la Sierra
Carisa/Espera
Carmo/Carmona
Castulo/Linares/Torreblascopedro
Corduba/Córdova
Hispalis/Sevilha
Ilipa/Alcalá del Río
Ilipla/Niebla
Ilturir/Atarfe
Ipolka/Porcuna
Iptuci/Paterna del Campo
Myrtilis/Mértola
Onuba/Huelva
Orippo/Dos Hermanas
Ossonoba/Faro
Ostippo/Estepa
Pésula/Salteras
Salacia/Alcácer do Sal
TuciMartos
Urso/Osuna
Odisseia/Cerrón de Dalias

O Mistério Inesplicável das AURAS

Misterios

Na metafísica, Aura refere-se ao campo de energia que emana da superfície de uma pessoa ou objeto. Esta emanação é visualizado como um esboço da cascata de cores e pode ser realizada para representar as vibrações da alma, a emergência de chacras, ou um reflexo de campos de energia circundantes.
Muitos médiuns afirmam que podem ver as Auras de cada pessoa facilmente e que elas variam conforme os nossos estados físico, emocional, mental e espiritual...Edgar Cayce acreditava que elas diminuem com a idade. As camadas de Aura são separadas e distintas, ainda que ligadas a todas as outras camadas restantes.
A existência de campos eletromagnéticos em torno de cada objeto no Mundo é um fato cientificamente comprovado. O que é discutível é se podem ou não os seres humanos ver estes campos electromagnéticos, como as cores, a olho nu. Esta reivindicação é considerada Paranormal porque os dispositivos que detectam campos electromagnéticos em magnitudes muitas vezes menor do que supostamente existe nas auras não gravaram nada.
No entanto, esses campos de energia é reivindicado e documentado por uma forma rara de fotografia chamada fotografia Kirlian.
Estas alegações são vigorosamente negadas por céticos sobre a atividade Paranormal.
James Randi, por exemplo, durante muitos anos ofereceu um milhão de dólares dos EUA a qualquer pessoa capaz de detectar Auras repetidas vezes,mas ninguém conseguiu ainda (embora pelo menos um tenha tentado e falhado)...

Na verdade, este campo de energia não só gira em torno de você, mas move-se dentro do seu corpo também.
Como tudo o que existe na nossa realidade é criada a partir da energia eletromagnética, tudo tem uma Aura - plantas, animais, etc... Li algures que fizeram uma vez uma experiência com um pedacinho de uma folha cortada de uma planta e que se verificou que esse pedacinho da folha ainda tinha Aura... algumas horas depois de ter sido cortada!!!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

A Reencarnação

Enigmas

Quem você foi numa vida anterior? Esta questão é agora tão popular que muitos ocidentais aceitar que eles devem ter vivido antes. Acreditando no fenómeno da reencarnação, é quase um sistema espiritual em si mesmo.

O que é a Reencarnação?

É a idéia de que quando morremos a nossa alma renasce noutro corpo. Tão antiga como a história, a idéia é fundamental para muitas religiões, notadamente o hinduísmo, que está mergulhada no Samsara, ou roda do Renascimento. Se uma pessoa renasce para uma forma maior ou menor depende do Karma, um princípio que afirma que os atos nesta vida, decidirão o seu lugar na próxima.
É fácil julgar a Reencarnação como impossível, mas pesquisas recentes nos mostram que a oeste entre 25 e 40% das pessoas acreditam ter nascido antes. Um dos fiéis mais famoso é o Dalai Lama do Tibete.E ele tem que acreditar, porque ele é a encarnação original do décimo terceiro Dalai Lama, que chegou ao trono do Leão em 1391.Após a morte do anterior Dalai Lama,vários Tibetanos percorreram o País em busca do novo Dalai Lama,que descobriram numa criança de tenra idade...Quando o cumprimentaram(o abaixar caracteristico Oriental...)ele tocou num objecto que um dos viajantes possuia ao pescoço,que tinha pertencido ao falecido.Mais testes fizeram á criança,mostrando-lhe varios objectos entre os quais alguns eram pertença do falecido Dalai Lama...e a criança pegou em todos eles!!!

Mais Crianças Reeencarnadas

Um caso típico de Reencarnação é o de gemeos, Jennifer e Gillian Pollock, nascidos em 1958 em Hexham, Inglaterra. No ano anterior,uma mãe e dois filhos tinham sido mortos num acidente de carro,em Hexham.No início dos anos sessenta, a Sra. Pollock e os seus gêmeos visitaram este local,e os seus gemeos reconheceram o lugar e não demorou muito para que eles começassem a discutir o acidente - um evento que supostamente não sabiam nada.
Igualmente surpreendente é o caso do garoto Jonathan Pike,que começou a falar sobre a sua esposa, Angela, na sequência de uma mudança da família de Hull para Southend. Num autocarro na cidade, ele apontou para uma casa onde tinha morado com Angela, e também a garagem, onde ele costumava trabalhar.Noutra viagem mais tarde, ele caiu em prantos, reconhecendo o local onde a sua filha havia sido morta num acidente de carro.
Mas não só crianças têm estas experiências e cada vez mais pessoas dizem ter tido também estas experiências...
Você mesmo,nunca teve a sensação que já esteve/conhece aquele lugar,já disse aquilo,ou fez aquilo,ou conheceu alguém,não sabe aonde...?!Bom...a mim já muitas vezes!!!

Dr.Ian Stevenson

Vários pesquisadores têm estudado a Reencarnação nos mínimos detalhes.O principal deles é o Dr. Ian Stevenson, cujo livro de 1966 "Vinte Casos Sugestivos de Reencarnação" é um clássico. Pesquisando alguns casos fascinantes, ele observou que, muitas vezes, qualquer tipo de vício como o alcoolismo numa vida passada pode refletir-se no presente. Em cerca de duzentos casos notou marcas de nascença no mesmo lugar, como feridas em vidas anteriores. Tais evidências levaram Stevenson concluir que a personalidade humana pode ir ... muito mais para trás no tempo do que a concepção e o nascimento.

Mitos dos Antepassados

Os mortos tornaram-se Deuses para os povos antigos. Mas eles também se tornaram muito mais que isso. O resíduo de culto ancestral está conosco hoje, na maneira como nos lembramos, e tentar imitar, figuras do passado. Então, podemos imaginar que, nos primeiros tempos, essa reverência pelos ancestrais daria a impressão de que os antepassados ​​viveram nos vivos. A partir daqui, é um pequeno passo para a aceitação de que a Alma sobreviveu à Morte, e Renasceu noutra pessoa, confirmando que os ancestrais ainda estão conosco.

O Novo Planeta Descoberto Com 2 Sóis

Planetas

O telescópio espacial Kepler,da Nasa (agência espacial americana),descobriu um Planeta com dois sóis.Os cientistas dizem que o novo astro,tem o tamanho similar a Saturno.
O novo corpo celeste fica no sistema estelar batizado de Kepler-16, na região da constelação da Lira.As suas duas estrelas mães têm tamanhos diferentes; uma possui massa equivalente a 70% o tamanho do Sol e a outra, menos brilhante e de aspecto mais avermelhado, de 20%.
Sistemas binários, como são conhecidos esses pares de estrelas, são comuns na nossa galáxia e estudiosos já havia calculado a possibilidade de planetas orbitarem ao seu redor...Mas é a primeira vez que Astronomos descrevem isso sem margem de dúvida.
A descoberta do novo planeta foi possível porque o telescópio Kepler observa a sua órbita de perfil, e é capaz de perceber a ténue queda de luminosidade cada vez que o planeta eclipsa uma das duas estrelas.
Os Astronomos estudaram a relação gravitacional entre os três objetos celestes ao mesmo tempo,mas o Planeta, porém, está longe demais para que consigam ver o seu contorno diretamente.
Batizado de Kepler-16b, o Planeta faz a luminosidade do sistema sofrer uma queda de 1,7% durante o eclipse da estrela maior e de 0,1% durante o eclipse da estrela menor.
O Kepler, que monitora mais de 150 mil estrelas na região, é o único telescópio com sensibilidade suficiente para detectar variações tão pequenas e capaz de acompanhá-las sem interrupções.
O novo Planeta foi observado em todo o seu "ano" e cientistas conseguiram determinar que o raio médio da sua órbita é de aproximadamente 100 milhões de km, dois terços da distância entre o Sol e a Terra.
Para confirmar a descoberta, porém,os cientistas precisaram encarar um desafio bem mais complexo, pois não tiveram de estudar apenas a órbita do novo planeta, que dura 229 dias.
As estrelas A e B também exercem força gravitacional entre si e mudam de posição o tempo todo em relação ao centro do sistema. Isso fez com que os períodos de órbita detectados pelos cientistas num primeiro momento variassem entre 221 dias e 230 dias, um dado difícil de interpretar.
A relação gravitacional entre os três objetos celestes,conhecida pelos físicos como o "problema dos três corpos",ainda é um problema para o qual não existe solução geral.
Quando se estudam apenas dois objetos interagindo no espaço, a exata posição de cada um deles pode ser prevista no futuro simplesmente por meio da medição de sua trajetória e aplicação de uma fórmula. A inclusão de um terceiro corpo na equação, porém, torna tudo imprevisível.

"A atração gravitacional de cada estrela ao terceiro corpo varia com o tempo em razão das mudanças de posição dos três corpos",disseram os Cientistas.

O trabalho foi coordenado pelo Astronomo Laurance Doyle, do Centro Carl Sagan para Estudos da Vida no Universo.
Para lidar com o problema de medir a configuração orbital de um planeta mais duas estrelas, os cientistas tiveram de criar uma simulação do movimento dos astros. Usando um computador e um modelo matemático complexo para prever o comportamento do sistema de maneira aproximada, os pesquisadores conseguiram reproduzir a dança celeste em Kepler-16 com grande precisão.
O cenário que inicialmente se apresentou como desafio aos cientistas, afinal, acabou apresentando-se como vantagem; um número maior de interações gravitacionais permitiu aos pesquisadores calcular com grande precisão a massa e o tamanho das estrelas, algo que nem sempre é possível em sistemas binários sem planetas.
Por fim, conseguiram determinar a massa do planeta como sendo similar à de Saturno. Kepler-16b,mas, é um pouco mais denso, sendo composto provavelmente metade de gás e metade de elementos em forma sólida. (Saturno tem 2/3 de sua massa na forma de gás).


Cosmos

Se é fã da Serie da "Guerra das Estrelas", pode perguntar-se se a recente descoberta não é uma encarnação de Tatooine, planeta ficcional com dois sóis onde o personagem protagonista da série, Luke Skywalker, cresceu?!
Kepler-16b, porém, tem uma atmosfera muito mais espessa e escura do que a de seu companheiro imaginário, e temperaturas gélidas que chegam a -100 ºC. Provavelmente incapaz de abrigar vida e em nada parecido com o deserto ensolarado de Tatooine.
Mas mais uma vez a ficção torna-se realidade...

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Os Casos das Crianças-Animais

Enigmas

O mito de Rómulo e Remo é bem conhecido,as crianças que foram salvas e amamentadas por uma loba e que seriam os fundadores de Roma.E quem não conhece Tarzan,o Homem dos Macacos,criado por uma gorila,após seus pais terem morrido num acidente de avião???

Mas existem casos reais de crianças que de alguma forma foram salvas por animais e posteriormente documentadas na História…É o caso do menino de Hesse,que fora descoberto em 1344 e devia ter vivido selvaticamente durantes vários anos.Dizia-se ter sido protegido por uma matilha de lobos,numa cova.Quando foi capturado estava tão habituado a correr de pés e mãos no chão,que só andava direito se lhe pusessem talas nas pernas.
Em 1920 encontraram-se mais dois casos de meninos-lobo na toca de um lobo em Midnapore,India.Foram ferozmente guardados pela loba,que infelizmente,teve que ser morta para se poder libertar s crianças.
Também há casos relatados de crianças-macaco e de um rapaz-gazela.Todos foram encontrados na selva,andavam de gatas e tinham medo dos humanos.
Mutos peritos acreditam tratar-se de crianças anormais que teriam sido abandonadas pelos pais para morrerem ou sobreviverem sozinhas.Se isto for verdade,de novo os animais dão uma lição aos humanos,mostrando amor e compaixão por outros seres que não são da sua raça e protegendo-os,se for preciso…até á Morte!!!!

O Estranho Caso do “Angoche”

Portugal

17 horas de sexta-feira,dia 23 de Abril de 1971.O navio costeiro”Angoche”sai do Porto de Nacala,rumo ao Porto Amélia,em Moçambique.Uma viagem de 97 milhas,como tantas outras.Saíra da Beira no dia 20.A rotina…operações de carga e descarga,viagem de Porto a Porto,sempre junto á Costa.

A tripulação era composta por 23 homens,sendo 10 Europeus e 13 Africanos.O Comandante capitaneava há já 3 anos aquele navio e há 16 que fazia a vida no mar,pelo que conhecia bem a Costa Moçambicana.A única alteração nesta viagem é que o radiotelegrafista,que normalmente fazia parte da tripulação do “Angoche”,fora substítuido por outro,além de que levava um passageiro a bordo.
A noite caíra,entretanto,sobre o azul do oceano.Distinguia-se aqui e além,uma ou outra luz na costa.Tudo parecia correr normalmente…Mas algo terrível iria acontecer.
No dia 26 de Abril é encontrado á deriva(e abandonado),pelo petroleiro “Esso Port Dickson”,a 15 milhas da Costa de Moçambique,sensivelmente na direção da Vila António Enes,um pequeno navio de carga;é o “Angoche”!!!
Como um rastilho de pólvora a noticia depressa se propaga.O Caso provoca grande perplexidade entre a população e os Técnicos Marotímos que não sabem explicar o sucedido.Causa espanto o facto do “Angoche”não ter lançado nenhum SOS.
O rádio do Farol do Porto da Beira tenta entrar em contacto com o petroleiro que reboca o navio para Durban,para avisar que o “Angoche” transporta material explosivo,mas o Esso não responde,estando as autoridades Portuguesas convencidas de que escuta o aviso.Também a Marinha de Guerra procura contactar o “Esso”.
Tais factos reforçam a convicção que o petroleiro pretende receber a indemnização pelo navio abandonado.
Outro ponto provoca a perplexidade;o “Angoche”,que rumava para Porto Amélia e para Mocímboa da Praia,é encontrado pelo petroleiro algures ao largo de Mojincal.Ora,acontece que Mojincual se situa ao Sul de Nacala,ao passo que ambos os referidos Portos de destino do Costeiro se localizam para Norte.
É imediatamente lançada uma das mais gigantescas operações de buscas dos tripulantes desaparecidos;Marinha e Força Aérea,civis e militares,Portugueses e Rodesianos.Nada foi encontrado!!!
Visto do ar o “Angoche” parece ter sido vitima de um incêndio.As duas grandes baleeiras de bordo não foram lançadas á água,estando uma intacta e a outra quase totalmente queimada.E contudo,a bordo,não havia ninguém vivo ou morto…Um completo navio fantasma…!!!
Perguntas angustiosas se formavam nas bocas das pessoas;”Onde estão os tripulantes???Que lhes sucedeu???”
A 8 de Maio,em círculos ligados ás autoridades navais de Moçambique,afirma-se a possibilidade de que sejam elementos hostis de Paíse próximos,os responsáveis pelo incidente com o cargueiro.Segundo os mesmos círculos,a tripulação fora raptada como refém e sendo possível que alguns tripulantes estivessem implicados na conjura e tivessem mantido em respeito,com ameaça de armas,o resto da tripulação,quando os assaltantes apareceram a abordar o “Angoche”.Esses círculos afirmam ainda,o convencimento de que o plano dos assaltantes era afundar o navio Português,sem que dele houvesse rasto.
Havia a impressão de que a tripulação se encontrava viva,embora o seu paradeiro continuasse desconhecido.
Em 21 de Dezembro de 1977 é publicado o relatório oficial do caso.A comissão não considera provado que todos ou sequer parte da tripulação tivesse morrido.Muitas são as hipóteses possíveis…mas com segurança,só se pode afirmar;

1-Que o navio levava 23 tripulantes e 1 passageiro quando zarpou de Nacala,pelas 17 horas de 23 de Abril de 1971.

2-Que da carga fazia parte material de guerra,designadamente espingardas e bombas de avião,que tinha sido embarcado em Nacala.

3-Que se deu nele o rebentamento de uma carga explosiva,colocada á ré,do lado direito da chaminé,a qe se seguiu um incêndio.

4-Que o navio foi encontrado na manhã do dia 26 seguinte,sem ninguém a bordo.

5-Que nada se sabe acerca da autoria nem dos motivos da colocação da carga explosiva.

Em 21 de Março de 1978 é divulgada a posição dos familiares dos tripulantes.Segundo eles,o “Angoche” foi abalroado e abordado por pessoas vindas de outro navio,retirada a sua tripulação,desviada a rota e só posteriormente accionado o rebentamento da bomba.
Eu,pessoalmente,concordo com esta hipótese,já que o navio levava carga preciosa para grupos guerrilheiros da zona;o desvio do navio poderia muito bem ser para desviar a atenção da zona do ataque(ou de pessoas)e também para a tentativa falhada de afundar o navio em mar alto,através da bomba que originou o incêndio…Este caso faz-me relacionar com os imensos casos de ataques a navios da zona da Somália,em que os nossos Valorosos Marinheiros se viram na dianteira da defesa Internacional Contra esses Piratas…!!!
Mas este caso continua ainda na bruma de mistério,como tantos outros casos,da História Universal…

Quem Matou os Principes na Torre???

Batalhas

Este caso passou-se durante a “Guerra das Rosas”,entre as duas casas rivais de York e Lancaster.

Segundo Shakespeare,não há mistério algum…Na sua peça”Ricardo III”descreve como o corcunda Ricardo,Duque de Gloucester(da casa de York),contratou 2 assassinos para sufocar os sobrinhos com almofadas,enquanto estes dormiam placidamente.Desta forma podia reclamar para si,o trono de Inglaterra.


Batalhas

O tio deformado,dá um excelente vilão,mas Shakespeare escrevia uma peça e não narrava um facto histórico.Os factos da vida real são bastante mais enigmáticos…
Em Junho de 1483,o rei menino,Eduardo V,e o seu irmão mais novo,foram levados para a Torre de Londres.Foram colocados sobre proteção do seu tio Ricardo enquanto esperavam a cerimónia da Coroação.
Os rapazes foram vistos na Torre várias vezes e pareciam felizes.A”Grande Crónica de Londres”,narra como passavam o tempo”…gritando e brincando no jardim da Torre…”.
Mas ainda naquele mês uma Assembleia de Lordes e Plebeus decidiu que nenhum deles tinha direito ao Trono.Os pais tinham casado ilegalmente e assim,os seus direitos foram recusados e proclamaram o tio como Rei Ricardo III.


Batalhas

Não houve noticias da crianças durante certo tempo.Mas Ricardo não se aguentou no Trono por muito tempo.Em 1485,foi derrotado numa Batalha por Henrique Tudor(da casa de Lancaster),que lhe tirou o lugar e que viria a ser o rei Henrique VII.Alguns meses mais tarde ,Henrique fez uma súbita acusação;os 2 rapazes tinham morrido,tinham sido mortos pelo seu tio,o Tirânico Ricardo!!!
Mas teriam sido de facto,mortos pelo tio???Ricardo não possuía razões muito fortes para o fazer,pois havia muita gente que punha em dúvida o direito deles ao Trono.
Se pensarmos bem,Henrique também podia ser candidato ao assassínio,já que não tinha direitos legais ao Trono.


Batalhas

Na realidade,para tornar a sua posição mais respeitável casara com Elizabeth de York,irmã das crianças assassinadas(deste modo pôs fim,também,ao conflito ente as casas York e Lancaster…).E modificou a Lei,declarando que ela e os irmãos eram de facto legítimos.Agora que os rapazes tinham morrido,o trono passava para ele e para Elizabeth…
Henrique tinha um motivo e se não os matou…porque razão esperou quase um ano para anunciar a morte deles???
Mas a verdade é que não sabemos que de facto matou os herdeiros.A única certeza é que foram mesmo assassinados e em 1674,uns trabalhadores encontraram os ossos dos 2 rapazes escondidos numa caixa de madeira.s despojos foram logo considerados como sendo os Principes e foram selados numa urna na Abadia de Westminster.
Permaneceram aí até 1933,quando a urna foi de novo aberta.O conteúdo foi examinado por um perito em anatomia.Declarou que se tratavam de facto das ossadas de 2 rapazes,de cerca de 10 e 12 anos de idade.O crânio da criança mais velha mostrava sinais de sufocação.Mas não havia pista da identidade do assassino.O Caso continua,hoje,um mistério...

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

O Mito dos Lobisomens

Mitologia

As histórias de Lobisomens nasceram no Norte e no Oeste da Europa.Humanos que se tornavam lobos quando a Lua cheia se vislumbrava no céu,e vagueavam pelos campos,ansiosos de sangue das suas vitímas.A sua origem pode ter sido no Mito de que os Deuses Nórdicos podiam transformar-se em animais.
Mas nós sabemos que todos os Mitos e Lendas têm o seu fundo de verdade…!!!Pois bem,a maioria das pessoas não sabe que existe uma doença muito rara chamada “Erythropoietic Protoporphyria”,que provoca uma vermelhidão nos olhos e na pele.O lábio superior encarquilha-se e mostra os dentes avermelhados.Quando a pele é exposta á luz,sangra.Os médicos Medievais tratavam estes casos fechando os pacientes durante o dia e dando-lhes sangue á noite para compensar o que tinham perdido durante o dia.
Boatos destes casos podem ter ajudado ,também,a criar os Mitos dos sedentos de sangue noturno como;os Vampiros e Lobisomens.

A América dos Vikings

Vikings

Já aqui me tinha referido a quem verdadeiramente Descobriu a América,mas como foi um pouco por alto,voltei ao tema…para quem,como eu,gosta de saber a história toda…com os seus devidos pormenores!!!

Durante muito tempo(e ainda hoje…)pensou-se que fora Cristovão Colombo o primeiro Europeu a chegar á América.Mas sabemos agora que os Vikings tinham descoberto o Novo Mundo quinhentos anos antes de Colombo.
A saga Viking descreve como um Nórdico da Islândia,de nome Bjarni Herjolfsson,se perdeu no mar quando se dirigia à Gronelândia cerca do ano 985 d.C.Depois de muitos dias á deriva no meio da bruma e do nevoeiro,avistou uma terra misteriosa de florestas.


Vikings

Herjolfsson sabia que se encontrava muito a Oeste da Gronelândia,por isso se dirigiu para Noroeste.Navegou durante 9 dias,passando por mais duas terras desconhecidas até chegar á Gronelândia são e salvo.
Herjolfsson não se tinha dado ao trabalho de explorar as novas terras,mas a sua aventura despertou o entusiasmo de outro Viking;Leif Eriksson.Cerca do ano 1000,Eriksson partiu com 35 homens na determinação de encontrar as terras que Herjolfsson avistara.
Os exploradores passaram uma terra rochosa a que chamaram “Hellulândia”(“Terra de Madeiras”,proavelmente a ilha de Baffin…).Continuaram a navegar e descobriram uma terra de florestas a que chamaram”Marklândia”(“Terra de Florestas”,provavelmente o Lavrador…).Continuaram a navegar,ainda,e acabaram por descobrir uma terra rica e quente,com rios cheios de salmões e prados orvalhados.

Vikings

Eriksson e os seu homens foram a terra e decidiram passar aí o Inverno.Construiram uma pequena Colónia e descobriram que o trigo e as vinhas cresciam espontâneamente.O Inverno era Benigno(comparado com a sua Terra Mãe…).Quando os exploradores voltaram para a Gronelândia na Primavera seguinte falaram desta terra rica e abundante como “Vinlândia”(“Terra dos Vinhos”…).
Se considerarmos esta narrativa como verdadeira a Vinlândia tem de ficar algures na América do Norte.A Saga continua a descrever como se organizou logo a seguir uma grande expedição.160 Vikings partiram para a Vinlândia para construírem uma Colónia maior,cultivarem a terra e fazerem bens para venda.
Encontraram os nativos a quem chamaram “Skraelings”(“Diabos”…)Os Vikings inicialmente comerciaram em paz,mas depois começaram a enganar os “Skraelings”.As Tribos nativas atacaram e travou-se uma batalha feroz,onde as mulheres Vikings,juntaram-se aos homens,para ajudarem e defenderem-se elas próprias...Apesar de terem ganho,os Vikings decidiram abandonar a colónia.Depois de 3 anos regressaram á Gronelândia carregados de peles e vinhas.
Para muitos estudiosos,esta narrativa é pura Fantasia…Mas será???
Nos princípios dos anos 60,Arqueologistas fizeram uma descoberta fantástica…

Vikings

Encontraram o local de uma Antiga Colónia em L’Anse aux Meadows,na Terra Nova.Havia restos de edifícios e de barcos-casa,uma loja de ferreiro com uma bigorna de pedra.Também encontraram no local uma lâmpada Viking,um alfinete de bronze e um fuso de fiar.Peritos dataram os achados de cerca de 900-1000 anos d.C.,sensivelmente a mesma data mencionada na Saga.
O local de L’Anse aux Meadows,prova sem dúvida,que os Vikins chegaram á América do Norte como narra a Saga.Mas a Terra Nova não é rica em trigo e vinhas.De facto,só se encontram trigo e vinhas crescendo espontaneamente a Norte do Maine.Se os exploradores Vikings fundaram uma Colónia onde havia vinhas de crescimento espontâneo devem ter seguido mais para Sul.
Até onde e em que lugar exacto???Não o sabemos…A localização exacta da Vinlândia de Leif Eriksson continua a ser um grande mistério!!!


Vikings

A Pirata Chinesa

Piratas

Depois de uns probleminhas com o servidor da minha Internet,aqui estou de novo para postar novos e interessantes artigos...
Hoje acabo a narrativa das mais conhecidas mulheres Piratas de todos os tempos...Mas para quem é amante deste tema,devo dizer que em breve irei postar também os piratas homens...como não podia deixar de ser!!!Assim estejam atentos ás publicações do Blog,
para nã perderem "pitada" da lista!!!
E agora vamos viajar na História mais uma vez,meus amigos!!!

Nos primórdios do séc. XIX, uma grande armada de Piratas aterrorizava o mar da China. Era comandada por uma mulher Pirata;Ching Shih.O Império desta mulher era enorme - controlava cerca de 1800 navios e um total de 80 000 Piratas!!!

Ching Shih sempre se viu envolvida em atividades ilícitas em toda a sua vida e,contudo pouco se sabe sobre a sua vida precoce, incluindo o seu nome de nascimento e data exata do seu nascimento. O nome pelo qual era mais conhecida era de "Viúva de Zheng".
Em 1801, ela trabalhava como prostituta num dos bordéis flutuantes de Canton, e mais tarde,nesse mesmo ano,ela se casou com Zheng Yi, o notório Pirata Chinês.
Zheng Yi pertencia a uma família de Piratas bem sucedida que traçou a sua origem criminal nos meados do século XVII. Após o seu casamento com Ching Shih, Zheng Yi usou a afirmação militar e reputação da sua família para reunir as várias frotas Cantonesas Pirata numa aliança. Em 1804, essa coligação foi uma força formidável, e uma das frotas Piratas mais poderosos em toda a China.
Em 1807, Zheng Yi morreu, e Ching Shih tomou a posição de liderança. A frota sob o seu comando estabeleceu hegemonia sobre muitas aldeias da costa, em alguns casos, até mesmo impôs taxas e impostos sobre os assentamentos. De acordo com Robert Antony, Shih Ching "roubou cidades, mercados e aldeias, desde Macau até ao Cantão.
Ela terminou a sua carreira em 1810, aceitando uma oferta de amnistia do governo Chinês. Ela manteve o barco,casou-se com o seu tenente,adoptou como filho Cheung Po Tsai, e abriu uma casa de jogos
Morreu em 1844, com a idade de 69 anos.