terça-feira, 13 de março de 2012

Irrefutável Evidencia de Vida Depois da Morte?

Enigmas

Muito se tem dito e escrito sobre a Morte e se existirá Vida,após esta.Existem muitos registros que Cientistas estudam profundamente,e afastando o "Trigo do Joio..."ou seja as narrações falsas das verdadeiras de cada voluntário.
Deparei com esta história que decidi aqui transcrever...deixando-vos decidir se acreditam ou não em narrações como esta;

A intrigante História é melhor seguida e compreendida por um olhar cronológico das datas.É a história do Capitão Raimundo Hinchliffe.

13 de Março de 1928 -O Capitão Raymond Hinchliffe perde-se no mar quando o seu avião cai ao tentar um vôo transatlântico.

31 Março de 1928 - Sra.Earl está experimentando um tabuleiro Ouija,tentando contactar o seu falecido filho, quando se intromete Hinchliffe e pede-lhe para contactar com a sua mulher, Emilie. Prevendo que ela não vai acreditar no que aconteceu, a Sra. Earl não faz nenhuma tentativa para contactar com Emilie.

11 de Abril de 1928 - Hinchliffe novamente comunica-se através do tabuleiro Ouija da Sra. Earl, apelando-lhe para contactar com sua esposa e fornece-lhe o nome do seu advogado.A Sra. Earl envia uma carta a Emilie,e uma cópia para Sir Arthur Conan Doyle, o médico-escritor de mistério (autor de Sherlock Holmes) e melhor Espiritualista da Grã-Bretanha,nessa altura.

Enigmas

18 de Abril de 1928 - Como combinado com Conan Doyle, Beatrice Earl senta-se em trance hipnótico,com Eileen Garrett,uma Médium e Parapsicologista,afim de contactar o Espirito. Hinchliffe comunica e dá detalhes da sua morte, novamente, dizendo que quer conversar com a sua esposa.

14 de Maio de 1928 - Conan Doyle escreve para Emilie Hinchliffe e convence-a a sentar-se com Eileen Garrett.

Photobucket

22 de Maio, 1928 -Finalmente Emilie Hinchliffe senta-se com Eileen Garrett. Seu marido se comunica, fornecendo informações sobre o vôo fatal, bem como outras informações pessoais. Emilie passa de céptica a crente e continua a sentar-se periodicamente com Garrett, escrevendo um livro sobre as suas experiências com Garrett e outras pesquisas em comunicação com o Espírito.

Final de Setembro de 1929 - Raymond Hinchliffe diz a Emilie (através de Garrett) que o R-101, que está em fase final de desenvolvimento, terá um acidente.

"Eu não quero que eles tenham a mesma sorte que eu tive,nem Johnston (o navegador do R-101)que era um bom amigo meu," comunica Hinchliffe.

Emilie informa o capitão John Morkham, bom amigo do marido, das mensagens. Morkham acredita que as mensagens são de Hinchliffe já que a linguagem técnica comunicadas está para além da Sra. Garrett ou de Emilie. Morkham informa Johnston, mas Johnston ri-se dele.

7 de Julho de 1930 - Sir Arthur Conan Doyle morre e começa a se comunicar com todo o Mundo. Lady Doyle,relata ter recebido inúmeras mensagens do seu falecido marido.

2 de Outubro de 1930 - Três dias antes do Vôo do R-101,Ian Coster, um jornalista de Londres, contacta Harry Price, Pesquisador Psíquico, para ver se pode arranjar uma sessão e manter contato com Doyle.Ele recomendou Eileen Garrett, e uma audiência foi marcada para 7 de Outubro.

5 de Outubro de 1930 - O R-101 cai, a norte de Paris.

6 de Outubro de 1930 - Emilie Hinchliffe contacta de novo com o marido,através do Tabuleiro de Ouija;

"Estou em estado de desespero!Eu esperava que o acidente podesse ser evitado,até mesmo ao último momento, nós estávamos trabalhando em alguma forma de alertar aqueles ao comando do avião. Eu sei que a morte não é o fim, mas eu mantenho a Vida na Terra tão importante para o progresso como a Vida aqui, e violação deliberada dos avisos é suicídio. "

7 de Outubro de 1930-Como todo Mundo, na Inglaterra, Coster está abalado com a notícia do desastre do R-101, mas decide-se ir em frente com a reunião a 7 de Outubro,com a Sra. Garrett para ver se Conan Doyle,irá comunicar. Depois de Garrett entrar em transe, Uvani, seu Espírito de controle, começa a falar e diz que alguém chamado Irwin ou Irving quer comunicar.Ele se identifica como Tenente H. Carmichael Irwin, capitão do R-101. As palavras iniciais são fracas e ele parece estar sob grande stress.

"O volume total do dirigível foi totalmente e absolutamente demais para a cilindrada do motor", a mensagem um tanto pausadas começam. "A altitude está muito baixa e nunca poderia subir ... elevador descartáveis ​​não podem ser utilizados ... carga muito grande para o vôo longo ... Mesmo com LI8. Diga Eckener., .. Velocidade de cruzeiro ruim .. . Engines errado ... Muito pesado - não pode subir ... Nunca chegou a altitude de cruzeiro ... Muito ensaios de curta ... Ninguém sabia navegar corretamente ... mau tempo para o vôo longo ...Impossible subir. "

A voz continua a mencionar que a injeção de combustível estava má e não a bomba de ar. Além disso, o sistema de refrigeração estava mal.. Irwin diz que sabia de antemão o que iria acontecer, mas foi incapaz que os engenheiros corrigissem a situação..

Após cerca de 45 minutos, Irwin desaparece e uma voz diferente começa a falar;

"Aqui estou", diz a voz, "Arthur Conan Doyle. Agora como eu vou provar isso a você?"

Doyle continua a falar sobre as dificuldades de comunicação e sobre as condições em que ele se encontra - não muito diferentes do Mundo que tinha acabado de deixar.

31 de Outubro de 1930 - O Major Oliveira Villiers, um oficial da inteligência do ar de comando, senta-se com Garrett. Ele vai anónimamente,sem dar qualquer indicação das suas conexões militares, ou do seu interesse no desastre de R-101. Nada acontece nos primeiros 30 minutos e Villiers está prestes a desistir quando um voz é ouvida dizendo;

"Irwey, Irwey - mais alto - Irwing, Irwin, Não vá, por favor fique, eu devo falar.!"

Tomando notas em estenografia improvisada,Villiers,pede a Irwin como o fim havia chegado,apontando que a evidência mostrara que o avião tinha mergulhado, endireitado, mergulhando novamente,com a queda iminente.

"Sim,foi isso".-responde Irwin. "Um dos suportes no nariz desabou e provocou um rasgo na capa. O vento estava soprando forte e estava chovendo. Agora você vê o que aconteceu. A lufada de vento fez o primeiro mergulho e depois endireitasse novamente,com outra rajada de afluência acabou connosco. "

Villiers pergunta se a instalação eléctrica tinha causado a explosão.

"Não,não foi isso. Foi o motor",-Irwin responde, passando a explicar que a alimentação de óleo não estava certo. "Você vê a pressão em algumas das bolsas de gás foi acentuada , e já que o gás estava a escapar. Isso provocou a primeira explosão e outras se seguiram. "

Muitos nomes e detalhes técnicos que Garrett não podia ter sabido são mencionados por Irwin, deixando Villiers convencido de que ele estava realmente falando com Irwin.

2 de Novembro de 1930 - Villiers senta-se novamente com a Sra. Garrett. Uvan descreve um homem que está ali para se comunicar, mas diz que quer que Villiers descobra quem é ele ... Ele diz que tem mais de 50 anos,tem um bigode e usa um monóculo. "Agora, use sua inteligência", Uvani retransmite as palavras do comunicador.
Villiers imediatamente o reconhece o senhor Sefton Brancker, outra vítima do R-101. Brancker era o diretor da British Air Ministério e foi um dos vários dignitários no vôo. Villiers havia trabalhado com Brancker e a expressão a "Use a Sua Inteligência" era algo que tinha ouvido Brancker dizer muitas vezes.
Brancker admite que Irwin e outros membros da tripulação de voo queriam adiar o vôo por causa das condições climáticas, mas ele rejeitou a idéia porque o Senhor Thomson, secretário Britânico do Ar, sentia que a honra do País estava em jogo.

"Eu me senti horrível", Brancker termina.

Outras 4 Sessões foram feitas e Villiers reuniu todas as informações que tinha recolhido e deu-as a Sir John Simon. No entanto, Simon disse que as informações não seriam admissíveis num tribunal de direito e, portanto, rejeitou o relatório de Villiers. As conclusões do Conselho, no entanto, foram consistentes com o relatório Villiers.

Sem comentários:

Enviar um comentário