quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

O Homem de Piltdown,Fraude da Evolução Humana...

 
Equipe de pesquisadores do Museu de História Natural de Londres usam tecnologia avançada para descobrir quem forjou um dos fósseis mais famosos da ciência.
 
Infelizmente,Isto acontece muito,prejudicando imenso na nossa Busca pela verdade da nossa Historia...existem "Descobridores",que querem á força serem Famosose conseguir através disso dinheiro...É o caso do "Homem de Piltdown".
 
Em 1912, o Paleontólogo Britânico Arthur Smith Woodward, do Museu de História Natural em Londres, e o Colecionador de Antiguidades Charles Dawson anunciaram a Descoberta de um novo fóssil de Hominídeo revolucionava  a Historia da Evolução Humana.
Anos mais tarde,descobriu-se que o  "Homem de Piltsdown", era falso e a fraude permanece, ainda hoje, com questões por explicar...
Pesquisadores do Museu de História Natural de Londres voltaram a analisar as ossadas,agora, com a ajuda de tecnologia avançada, para tentarem Desvendar a farsa. 
O fóssil,foi encontrado em escavações feitas em Piltdown,Reino Unido, foi chamado de "Eoanthropus Dawsoni" .A mandíbula era similar a de um primata, com dois molares, e um crânio parecido com o de um Humano.
A "Descoberta" teve fortes consequências na Ciência da época e, inclusive, prejudicou,cmo era de esperar, a difusão de outras Descobertas importantes sobre a evolução humana, como a do "Australopithecus Africanus ", nos anos 1920.

“O Australopithecus africanus foi a primeira Descoberta de um verdadeira espécie Humanoide que viveu na África. Porém, ela mostrava exactamente o contrário de Piltdown, ou seja, um cérebro do tamanho do de um primata com mandíbula e dentes parecidos com os de Humanos” iG, explicou ao  Chris Stringer, chefe do departamento de origens Humanas do Museu de História Natural em Londres.

Stringer afirma que importantes Cientistas da época, como Arthur Keith e Elliot Smith preferiram acreditar que Piltdown demostrava os caminhos reais da Evolução Humana.
É incrivel como Estudiosos de renome se deixam enganar assim,sem tirar as "Provas dos Nove",como se costuma dizer...ou seja,sem estudarem profundamente o artefacto e não olharem apenas e dizerem,"sim,sim,é de facto uma Descoberta Sensacional...".É por isso,que na nossa Historia Mundial,continuam a suceder erros,após erros de entendimento e o mais grave,é que nas nossa Escolas ensinam esses erros enormes,como verdadeiros...como por exemplo;quem de facto Descobriu a America?!

Continuando  Artigo...Mas em 1920 e 1930, "o Homem de Piltdown" passou a ser posto de lado conforme outros fósseis de Hominídeos eram Descobertos em outras partes do mundo como África, China e Indonésia.
Embora a Descoberta, caísse por terra,só em 1953, quando os Cientistas do Museu e da Universidade de Oxford revelaram que o “Homem de Piltdown” era uma falsificação.
Kenneth Oakley, um Arqueólogo do Museu, realizou testes químicos no “fóssil” que afirmaram que a mandíbula não podia ter mais de 50 mil anos. 
De acordo com o estudo de Oakley, a mandíbula e o canino provavelmente eram de um orangotango e foram manipuladas e colocadas junto ao crânio de um Humano moderno.

“Não era fácil descobrir a Fraude em 1912, porém certas coisas como vestígios de metal num dos dentes poderiam ter sido observados caso eles tivessem analisado o ‘fóssil’ da maneira correcta. Só que ninguém fez isto até 1953”, disse Stringer.
Pois é...

Agora uma equipe de 15 Pesquisadores do Museu, liderada por Stringer, está reexaminando os vestígios do Eoanthropus dawsoni a partir de técnicas modernas como datação de carbono e informações do DNA para clarificar a Fraude. Não se sabe, por exemplo, quem teria montado o fóssil...

“Este era o problema em 1912, vários Cientistas estavam predispostos a acreditar em Piltdown principalmente por dois motivos;Primeiro por ser uma Descoberta Britânica e os Cientistas queriam descobrir que eram os indivíduos que faziam ferramentas de pedra na Grã-Bretanha Antiga. Além disso, Piltdown mostrava que o cérebro era grande já no início da Evolução Humana, o que muitos Cientistas da época queriam acreditar”,disse ele.

Sem comentários:

Enviar um comentário