terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

O Feito Heroico dos Cães do Alasca,na França,na I Guerra Mundial..


Sabe Quem Foi o Capitão Moufflet?
Se não sabe... este Oficial de orglhoso Bigode foi um verdadeiro herói, um combatente humilde e dedicado que sozinho quase mudou o curso da I Guerra Mundial, e a História Mundial.
Estamos em Agosto de 1915,o conflito, que era para terminar num relâmpago,continua intensamente e sem visão de terminar tão cedo. Na frente de o Estado Maior está preocupado; o Inverno de 1914 foi terrível e com queda de neve tão intensa,que  as estradas se tornaram intransitáveis, mesmo para os cavalos e mulas,
sendo assim,impossível fornecer ás Tropas  alimentos,munições e evacuar os feridos. Apesar das dificuldades e de pesadas perdas, as linhas estão se segurando,o momento é crucial;se eles cederem terreno, será a Invasão do Exército Alemão.
Um homem, então,tem uma idéia singular;Criar Brigadas de Cães de Trenó!!!

Um Feito Historico;

O Capitão Louis Moufflet estivera no Alaska, antes da Guerra,onde ele explorava  uma Mina de Ouro.
Nos Arquivos empoeirados da  Armada,a Missão é Datada a 12 de Agosto de 1915.
Inicia uma Aventura louca antes do Inverno em busca da maior quantidade de Cães possivel.Será auxiliado na sua tarefa pelo Tenente Rene Hass, os dois homens chegaram a Nova York,onde são pessimamente atendidos; ele tem menos dinheiro do que o esperado e todas as Companhias Marítimas.Americanas,nomeando a Neutralidade do País, recusam-se a ajudar no Transporte Militar Francês. Depois de mais um fracasso em Boston, Moufflet decide começar de novo a partir de Quebec e envia Hass ao Alasca em busca dos melhores cães,os Lideres.Na região já  se sentia o início do Inverno ...
Após 3 semanas de viagem Hass chega, no final de Setembro, no Ártico.
A sua Sorte será ter encontrado Scotty Allan,um Encantador de Cães, uma Lenda na Região, que também tem inspirou Jack London no "Apelo da Floresta".
Esta Terra Deserta branca permite-lhe encontrar rapidamente 106 cães, trenós, arreios e 2 toneladas de salmão seco,alimento dos Cachorros, que os  2 homens embarcam numa carga.
Imaginem 106  Cães Lideres ligados à mesma corda!!!!As Lutas constantes,a força e a habilidade requerida... Era como 3 Locomotivas juntas;quem conseguiria aguentar  e pará-los?? Scotty pensou que seria muito arriscado...
Ele sabia que ele tinha 50 homens para levar  os Cães á Doca e para isso teve que inventar um sistema de colocar 28 dos seus próprios Cães na frente do bloco que seriam anexados a um carrinho pesado puxado por cavalos,para tentar travar os impulsos naturais dos Cães de correrem desenfreadamente ...
Por seu lado, Mouffet,no Quebec conseguiu 350 Cães espalhados ao longo de milhares de kms no coração da Floresta Boreal. 
A 27 de Outubro,Hass chegou ao Quebec, sem ter perdido um unico Cão,numa enorme façanha!!! Especialmente porque tudo acontece num Ambiente de paranóia extrema, Moufflet e os seus Homens estavam a ser vigiados por Espias Alemães,ao longo da sua Missão,já que como Neutros estes Países,os Alemães podiam entrar e sair quando o desejassem. Mais tarde,no seu Relatório, ele relata 3 tentativas de envenenar  os seus Cães e Cartas Anonimas Ameaçadoras.
Deixar o Quebec não será também,fácil.Os  Navios contactado recusam-se a sair; nessa área qualquer Submarino Alemão  poderia afundar qualquer Navio Suspeito.
Mas é Urgente sair da Doca,o gelo começa a formar-se no St Lawrence e havia o risco dos Cães ficarem fechados,num Armazém,sem condições,onde estavam todos presos com cordas e as constantes lutas não deixavam os seus tratadores descontraídos.Era um Ambiente de extrema Tensão!!!
Finalmente,um vapor velho salvou as necessidades da guerra,o " Pomerânia", concorda em levá-los a bordo e zarpa em 21 de Novembro, de acordo com o registro do Porto será o último Navio a deixar o Porto de Quebec,nessa temporada  de 1915; por trás dele as águas estão congeladas.
O Navio vai enfrentar uma Terrível Tempestade,sob a supervisão de Scotty ,para os cães não cederem com a tensão,apesar da Tempestade,que põem todos em perigo,especialmente os Cães,que estavam em caixas de madeira abertas,isolados uns dos outros,na proa,pois era impossivel levá-los no porão,durante meses sem ar.Com tantos Cães no porão e não se ouvia um rosnido sequer!!!
Eles chegam ao Porto a 5 de Dezembro,dos 440 animais apenas 4 morreram durante a viagem!!!!

"Os Soldados Franceses nunca tinham visto Cães do Alasca.",narra Scotty nas suas memórias..."Quando eles viram esses Bichinhos que tinham viajado metade do Mundo para fazer o que nem  os Cavalos nem  as Mulas podiam fazer,nem acreditavam e achavam uma piada."

Mas na neve dos Vosges,estes  auxiliares do frio irão provar  valiosa ajuda no reabastecimento,ajuda aos feridos, até então inatingível,durante toda a duração da Guerra. Metade desses Animais magníficos morreram na frente, os outros serão adoptados pelos Soldados  e pelos habitantes da região.
A  maior distância percorrida foi  de 120 km num dia, com 9 cães atrelados a um trenó carregado com 300 kg e com três homens armados e munições!!!!
Estes Cães de Guerra do Alasca receberam a Cruz Militar pela sua conduta exemplar,Heroica e Disciplinada, uma distinção única na História ..

 

Sem comentários:

Enviar um comentário