segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Os Amantes de Teruel...

 
O viajante que chega a Teruel, pequena Capital Provincial rodeada por uma Paisagem bela e acidentada de morros e barrancos , dividida pelo profundo desfiladeiro do Rio Turia , imediatamente se surpreende com a beleza de várias Torres que emergem no Horizonte . Sublinhando contra o céu Aragão, pode apreciar-se  amostras de Arte Mudéjar,esplendidas; a Catedral  de San Pedro & San Salvador,que convidam a admirar as suas fachadas e interiores .Na visita obrigatória á Igreja de San Pedro , encontra-se num dos seus anexos um Túmulo feito de Alabastro , adornadas com  2 figuras individuais reclináveis ​​, mulher e homem , jovens , capturados no momento final que pretendem vincular  as suas mãos, na tentativa de permanecer unidos na Eternidade.O Monumento , Esculpido em 1956 por Juan de Avalos , é a forma que a Cidade presta Homenagem a dois dos seus concidadãos mais universais; Isabel de Segura e Diego Marcilla , que, talvez ,pudessem desfrutar na memória o que falhou na Vida ,ao serem para sempre recordados como;" Os Amantes de Teruel" .Tal como Romeu e Julieta,Personagens de Ficção,e os nossos Reis Pedro I e D.Inês de Castro, Isabel e Diego foram erguidas no paradigma do Amor Impossível levado a extremos .Existem várias versões da História Trágica , mais diferem em detalhes, mas mantêm a essência do enredo;No início do século XIII , duas famílias vivendo em Teruel, provavelmente Nobres ,não tinham a mesma Sorte...Enquanto Segura era imensamente rico ,Marcilla não tinha tanta sorte. Isabel de Segura,era Herdeira do primeiro , e Diego Marcilla , filho do outro, eles eram dois jovens da mesma idade , conheciam-se desde a Infância, jogaram juntos e acabaram na adolescência,por trocar a Amizade para o Amor.Na época, de acordo com a sua Amada , o Rapaz pediu a mão de Isabel a D. Pedro de Segura, mas ,este,recusou fortemente , alegando a falta de recursos  dos Marcilla , que no caso de Diego foi agravado pela Lei Civil ;a Herança de Família, iria ser entregue ao  seu Irmão mais velho.Após esta recusa , Diego Marcilla pediu a D. Pedro , um período de cinco anos para tentar melhorar a sua sorte . Estava-se na Reconquista Aragonesa , do poder "Almóada" e era uma boa forma de  Guerreiros Afortunados obterem Riqueza e Honra.E assim,imediatamente,parte o Jovem para a Guerra.Passam-se cinco anos, e Diego não retorna ...teria sido morto no esforço? Será que ele se esqueceu da sua promessa? . A falta de notícias autoriza o Pai de Isabel , a quebrar a sua palavra ,  e organizar o Casamento da sua filha com D. Pedro Fernandez de Azagra , Irmão do Sr. de Albarracin , cuja Família é provavelmente a mais Rica e Poderosa da Fronteira.O Dia do Casamento  chega, que será realizado na Igreja Matriz da Cidade, localizado em Teruel...Um Viajante atravessa a porta da Andaquilla , surpreso com o bom humor nas ruas,e questiona a causa e ao ouvir a resposta,o seu rosto torna-se pálido , corre para a Igreja pela Rua Principal, e atinge o Altar,bem a tempo de ouvir a Bênção do Sacerdote aos Recém-casados.Trata-se, como seria de imaginar, de D. Diego, agora Rico e enobrecido pela sua Coragem e determinação em Campo de Batalha. Dada a inevitabilidade do seu Destino , D.Diego pede a Isabel  um único Beijo de Despedida , a nova Esposa , fiel ao seu novo estado , nega e o Amante Infeliz é morto , a seus pés!!!
No dia seguinte, no Funeral do Guerreiro Infeliz . No meio da Cerimonia  surge uma Senhora Vestida de luto , que se aproxima do Falecido , o Beija e depois cai Morta ao seu lado. É Isabel , que não  poderia sobreviver á Morte do seu Amor .As  Famílias afectadas com uma profunda impressão pelo resultado inesperado, depois de superar o Horror inicial , eles decidem enterrá-los juntos na nave da mesma Igreja onde a Tragédia culminou .Lenda ou Realidade? Numerosos estudos parecem alimentar a segunda Hipótese . Há uma escritura datada de 1619 testemunhando uma Exumação realizada em 1555 durante os trabalhos de construção da Igreja de San Pedro . Enterrado sob o pavimento estavam os corpos de um Homem e uma Mulher ,que encontram-se agora no Mausoléu de Juan de Avalos . Os resultados das Análises realizadas em 2004 corroboram a sua origem na Idade Média, mas com algumas diferenças de acordo com as diferentes amostras . Enquanto alguns apontam para 1260 como idade máxima , com uma margem de erro de cerca de quarenta anos, em Harmonia com a data de 1217, onde várias Cronicas colocam os eventos , outras  datam dos séculos XIV e XV . Uma explicação plausível é a possível contaminação com outras fontes que ocorreram durante a transferência ou levantamento não Registrado .

Sem comentários:

Enviar um comentário