sexta-feira, 30 de setembro de 2016

O Incêndio do “Morro Castle”

Em Setembro de 1934,o grande Transatlântico SS”Morro Castle”incendiou-se ao largo de Nova Iorque.O primeiro oficial dirigiu o navio para uma Tempestade cujos ventos ainda espalharam mais o fogo.Os passageiros tentavam desesperadamente fugir e,contudo,alguns salvavidas forma descidos meio vazios.O primeiro barco transportava apenas 8 pessoas,apesar de poder levar 6º.Outro salva-vidas levava 16 membros da tripulação e nenhum passageiro.
Apenas um homem parece ter mantido o sangue;George Rogers,o oficial de transmissões do navio.Enquanto o seu equipamento chiava e explodia com o calor da sala de rádio,permaneceu no seu posto.Tinha de enrolar toalhas molhadas á volta da cabeça para se proteger do calor escaldante.Ácido escorria da baterias estragadas e queimava-lhe o pés.Mas mantinha-se no seu posto,emitindo o pedido de socorro.
Barcos de socorro acabaram de chegar e o casco em chamas foi rebocado para terra.Tinham morrido 134 pessoas das 549 existentes a bordo.Foi um dos maiores desastres de navegação do Séc.XX.George Rogers foi considerado Herói e durante algum tempo deu conferências públicas sobre o papel que tivera na Tragédia.
Mas havia,porém,alguns aspectos misteriosos no caso…Na noite anterior ao fogo,o capitão queixara-se de fortes dores no estômago durante o jantar.Meia hora mais tarde,foi encontrado morto na casa de banho.De manã bem cedo,no dia seguinte,rebentou o fogo,sem ninguém perceber porquê.Os 2 acontecimentos podem ser mera coincidência…exceptuando a estranha carreira futura de um dos membros da tripulação;George Rogers.
Depois da Tragédia,Rogers estabeleceu-se com uma oficina de reparação de rádios,mas o negócio falhou.Misteriosamente a loja ardeu por completo uma noite.Rogers recebeu o dinnheiro do seguro.
Depois passou pela policia de New Jersey,como ajudante do oficial de reparações de rádio.Mas queria um emprego melhor e tentou matar o seu superior,colocando uma bomba de fabrico caseiro no motor de um aquário.A tentativa falhou apesar de a vitima ter ficado sem um dedo.Rogers foi preso.
Evidentemente,começaram a surgir dúvidas sobre o seu real papel no caso do “Morro Castle”.Sabia-se que o capitão pensava despedi-lo no fim da viagem.Rogers dissera a um policia que o fogo começara com uma explosão de uma caneta de tinta permanente explosiva,na sala-escritório do navio.
Rogers recusou-se a dizer mais coisas sobre a tragédia.Foi libertado durante a Segunda Guerra Mundial,mas depressa voltou á cadeia…desta vez por ter assassinado os vizinhos.Morreu na prisão em 1958.

Com todo este rol de procedimentos,começamos a pensar se de facto,não terá envenenado o capitão e depois posto fogo no navio?!Tinha um motivo e a habilidade necessária para fabricar um dispositivo incendiário.
O caso continua a ser enigma,até hoje,e não sabemos se George Rogers foi o Herói ou o Vilão da Tragédia do “Morro Castle”.

Sem comentários:

Enviar um comentário